Pesquisa neste blog =D

21.4.09

O Erro

Estou aqui, esperando passar meia hora e eu finalmente eu sair. Tenho tempo e estou um pouco ansioso. Deveria estar estudando pra uma prova, mas como nao consigo me concentrar direito resolvi escrever sobre um assunto que tem me feito pensar ha algum tempo: o erro.

Fiquei quatro meses sem participar da Santa Ceia porque minha consciencia me torturava, me dizia que eu estava em pecado e que nao deveria participar ja que, se o fizesse, faria para minha própria condenação.

O motivo disso tudo era o erro. O erro é um troço terrivel e assustador. Ele me persegue! Aonde eu for, la ele também está. Pode ser ao público ou quando estou sozinho. Em pensamentos, ou palavras, ou ações (quando não os tres juntos), ele é sempre o erro.

Bom. Esse caminhar ao lado do erro me perturbava demais, me fazia me pensar nao merecedor de tudo que Deus fez (e faz) na minha vida, e me fazia considerar Deus um ser que, se nao estava sendo injusto por me abencoar, pelo menos estava sendo meio louco.

Foi quando entrei pra EETAD, Escola de Ensino Teológico da Assembléia de Deus, e, por um acaso ou por ironia de Deus (que aproveito para informar, considero um cara SUPER CRIATIVO!), estavam vendo exatamente um livro sobre as cartas de Paulo aos Romanos e aos Gálatas.

No comeco nao teve tanta relação com oq eu sentia, mas quando chegou em Gálatas realmente me senti bem livre desse tipo de problema. Já comentei sobre Gálatas aqui outras vezes, fiz um post sobre circunsisão inspirado nessa carta. Vou explicar oq aconteceu.

A carta aos Gálatas é uma carta onde Paulo explica que nao tem outro jeito: ou Jesus é O Caminho, A Verdade e A Vida (enfase para o artigo definido: unico e exclusivo), ou Jesus morreu em vão. A ideia eh: Jesus morreu para nos salvar, se crermos nEle estamos salvos, se nao crermos estamos condenados. Se acreditarmos que precisamos crer nEle e ainda cumprir a lei, estamos perdidos, pois Ele deixa de ser O Caminho.

A lei, nesse aspécto, é a lei judaica, instituida por Deus, que Jesus cumpriu, mas que provou ser impossivel ao homem cumprir, pois é impossivel ao homem viver sem pecados (e o salario do pecado é a morte).

Mas a enfase dessa minha história hoje é sobre a Graça Divina. Deus sabia que eramos incapazes de cumprir a lei, por isso mandou Seu Filho, Jesus Cristo, para cumprir a lei (regra do jogo) e ainda por cima levar nossa culpa nas costas.

Jesus cumpriu a lei, logo ganhou o jogo, logo nao merecia morrer. Então morreu por quê? Porque nós nao cumprimos a lei, perdemos o jogo, mereciamos morrer. Desse jeito Ele deu a vitória dEle pra nós e tomou a nossa derrota pra Ele. Aleluia, Glórias a Deus! =D (como considero isso maravilhoso e incrivel! =DD)

Com o sacrifício de Cristo a Graça Divina se manifestou e agora, apesar dos nossos 'erros' (de que eu falava no começo do post), se nos arrependermos e lutarmos para nao errarmos mais, estamos salvos para vermos a Deus e a Sua Glória no Paraiso.

Agora, se aquela passagem que diz "Verdadeiramente, Ele tomou sobre Si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós O reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas Ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados (Is 53.4-5)" parecia confusa, agora esta bem explicada aqui para todos nós anunciarmos =D

Passou-se a meia hora. Acho que fiz oq Deus queria. Ele permitiu o tempo certo para o post =P

Louvado seja o nome do nosso maravilhoso e querido Salvador e Senhor Jesus Cristo!
Peace on you =D

Um comentário:

  1. Viu? Quando sobra um tempinho, sempre dá pra postar alguma coisa para a posteridade... Dados os detalhes, ficou fácil perceber que vc estava esperando o Adriano passar pra te pegar, e eu... sem sono mesmo! Só dormi às 3 da madruga. Deixando de lado os entrementes e indo aos entretantos, como diria Odorico Paraguassú, eu fico maravilhada quando reconhecemos o sacrifício de Jesus, e o acesso que essa morte nos permitiu, ou seja, podemos chegar a Deus, e sabendo que Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, não há mais motivo para carregarmos o peso da culpa do pecado. É bom falar sobre isso!

    Shalom

    Janine

    ResponderExcluir

Dá um apoio moral pro blogueiro aqui.
Comenta aí ó: