Pesquisa neste blog =D

28.9.09

non sense

baseado nesse ultimo vídeo do "pedro me da meu chip!" que eu achei meio ruim (sinceramente) acabei lembrando de alguns vídeos que resolvi postar, muito nonsense e muito mais divertido que esse do Pedro...

MAIS DE 8000 (OVER 9000)


DA CARRIN NÃO MA!


xD

?Paztejamo*s*omajetzaP¿

Felipe

Como eu comentei em algum post anterior que eu nao me lembro qual (não tem havido muitos; deveria me lembrar) convidei o Felipe pra postar nesse blog.

A ultima vez que voces me viram falar nesse assunto eu dizia que nao convidaria mais ninguem pra postar aqui sem saber se essa pessoa está realmente disposta a escrever frequentemente, ter ideias etc; que estava deletando o pessoal que eu tinha convidado antes porque eles simplesmente não participavam (e não porque eu era tirano do mal e queria o blog só pra mim).

Enfim... eu ja tinha comentado em convidar o Felipe pra postar aqui ha algum tempo pra ele mas nunca lembrava de mandar o convite. Ele é um cara muito entendido de Bíblia e acho que a participação dele aqui vai ser beeeem inteligente (ao contrário da minha que as vzs não faz sentido... como quando eu falo do coco do post do Eliasibe xD).

Sugiro que nas proximas leituras voces, escassos leitores que me acompanham (creio eu), olhem o autor do post. Assim voces diminuem o susto quando lerem e virem algo muito bizarro sendo dito ou algo extremamente inteligente (dependendo do autor :P).

Somajetzap

27.9.09

Doenca

Desde a semana passada eu estou doente. A principio era só um 'resfriado'. Depois a garganta inflamou e desbanquei numa amigdalite. Fiquei com febre alta, mal estar, moleza e engolia muito dificilmente. Pra comer era uma briga :P

E pra piorar a vida essa semana era uma semana de muitas provas e trabalhos. 3 provas e 3 trabalhos no curso técnico e mais a temida prova de Calculo 2.

Era muito óbvio que do jeito que eu estava não conseguiria estudar pra prova de Calculo direito (e tinha MUITO pra estudar). Eu tentei do jeito que pude, mas não consegui aprender grande coisa até o dia da prova. Quinta feira fui no médico e comecei a tomar os remédios. Mesmo assim, o médico disse que eu ainda teria direito a mais 3 dias de febre (o que significava que eu faria a prova com febre). Milagrosamente sexta acordei superbem disposto, saudavel e estudei o dia inteiro. Fiz a prova e tenho certeza que tirei uma nota razoavel (não boa, porque nota boa é pra que estudou direitinho).

Durante todo o tempo estive dependendo de Deus. Sou vadio e deixei pra estudar na ultima hora e, com a doença, estudei menos do que planejei. Sei que não merecia fazer uma nota ótima e, talvez por isso, Deus mesmo não me tenha permitido me sair super bem na prova.

Deus é um cara coerente. Não nos abençoa mais do que merecemos ou do que suportamos. Somos adeptos a moleza e se Deus fosse esse papai noel que algumas igrejas pregam (pregam?) seriamos os seres mais moles do mundo. Eu não suportaria tirar um 10 nessa prova de calculo sem estudar. Ficaria facil demais. Na proxima prova eu nao estudaria e esperaria que Deus me abencoasse pra tirar outro 10.

Apesar disso eu sempre dependo dEle. Se Ele pretende me ensinar alguma coisa me deixando doente, fico feliz. Se eu rodar na prova, talvez Ele tenha algum propósito. Ele é o regente desse sistema maluco onde todas as coisas se tramam e tudo que acontece, acontece por vontade dEle.

Fiquei doente e não pude reclamar porque andei de onibus e tive a possibilidade de olhar pras casinhas da ilha da pintada. Percebi que a dor que eu sentia na minha garganta era muuuuuuito inferior a dor que aquele gente sente periodicamente quando seus bairros enchem de agua e tudo que eles tem fica submerso. Ontem, depois que vomitei (sim, eu vomitei por causas não explicadas até agora), me senti feliz em ter comida suficiente pra comer de novo quando eu melhorasse, coisa que talvez aquela gente da ilha não tenha. Não digo que fique 'feliz' de passar por uma condição ruim, mas me sinto aliviado, agradecido a Deus e sentido por essa gente não ter as mesmas condições que eu.

Não sei se isso faz sentido pra alguém... Por causa da doenca e da prova de calculo não pude aparecer na ultima semana direito. A partir de hoje as coisas comecam a voltar ao normal =D

Paztejamos =DDD

22.9.09

A independencia congregacional e a comunhão – uma reflexão bíblica

Por algum motivo que não me lembro direito, o Felipe e eu acabamos conversando e ele fez um texto que eu quero postar aqui. Me lembro que primeiro ele me sugeriu escrever sobre o tema, mas como eu sou meio 'impetuoso' no que escrevo (gosto de chegar aqui com um lapso de inspiração e sair escrevendo aquilo que me veio a cabeca - talvez por isso os erros de portugues e as fugas de assunto que me obrigam a mudar o título de post xD) acabei sugerindo que ele escrevesse. O mais engraçado é ele concluir com uma frase minha :P fiquei me sentindo xD

Aí vai o texto:

"

A independencia congregacional e a comunhão – uma reflexão bíblica

Eu sei que foi pago um alto preço
Para que contigo eu fosse um meu irmão

Quando Jesus derramou sua vida
Ele pensava em ti, Ele pensava em mim,
Pensava em nós
E nos via redimidos por seu sangue
Lutando o bom combate do Senhor
Lado a lado trabalhando, sua Igreja edificando

E rompendo as barreiras pelo amor.

E na força do Espírito Santo nós proclamamos aqui
Que pagaremos o preço de sermos um só coração no Senhor
E por mais que as trevas militem e nos tentem separar
Com nossos olhos em Cristo, unidos iremos andar.

Esse belo hino, de Asaph Borba, é muitas vezes cantado por nós. Só que, infelizmente, cantamos algo que não condiz com a realidade. Nós o cantamos muitas vezes em nossas congregações, sem saber (ou sem se importar em saber) do que ocorre nas outras congregações.

Cada congregação tem seus compromissos, seus trabalhos, seus afazeres. São tantos, que é difícil visitarmos. Mas o maior problema mesmo é que muitas vezes estamos envolvidos na luta pelo “nome” da congregação a que pertencemos.

Breve origem das congregações

Pra quem não sabe, as congregações (ou setores) de um campo surgiram ainda no início das AD. Por haver poucos pastores para campos muito grandes, a solução foi escolher obreiros de confiança que pudessem liderar, sob o aval do pastor, os “postos-avançados” de evangelização, surgindo assim as congregações.

O problema desponta: a Independência Congregacional

Na nossa cidade, porém, esse modelo teve um problema, que chamarei aqui de “independencia congregacional”. Seria a condição das congregações, muitas vezes isoladas e sem apoio de outras, que passam a desenvolver-se quase que independentemente do resto do campo. Assim, a congregação desenvolve seus próprios departamentos .

Devido ao isolamento que é submetida, a congregação passa a lutar por um “nome”, ou seja, por uma reputação dentro do campo. Seus membros devem todos ficar ocupados na congregação; ajudar uma outra frequantemente não é visto com bons olhos.

Muitas vezes, devido ao medo de perder membros para outra congregação, são criados os “departamentos fantasmas”: departamentos que, na prática, só serve para “segurar” os membros na dita congregação.

Em decorrência da independencia congregacional, surge uma triste rivalidade entre as congregações. O foco do Reino é perdido muitas vezes, confundindo-se com os afazeres da congregação.

Certa vez, diante do nascente departamento do qual era líder, um certo irmão pronunciou a seguinte frase:

” Hoje, somos a congregação do bairro X. Mas acho que só seremos a Igreja do Bairro X quando fizermos tudo por nós mesmos.”

Mas aí,eu pergunto: porque ser a Igreja do bairro X? Porque não ser igreja juntamente com a sede e demais congregações?

A solução – a visão bíblica

“Cristo estaria assim dividido?” (1Coríntios 1.13)

Essa foi a pergunta que o Emissário Paulo fez aos coríntios, questionando assim o razão da divisão que lá se encontrava.

Sim, os coríntios estavam divididos. Por razões bem diferentes, mas estavam. Todavia, com esse ato, eles ignoravam que agora faziam parte de um Corpo. Que agora, estavam unidos espiritualmente. Que, pelo preço pago por Jesus, eles foram feitos UM.

Vamos racionar biblicamente: o Eterno escolheu Abraaão, para criar o Seu povo a partir de sua descendência (Gênesis 12. 1-3). A descendencia de Abraaão representaria o Eterno ao mundo (“...Por ti serão benditas todas as famílias da terra”).

O profeta Isaías, no Primeiro Cantico do Servo (Isaías 42), consta sobre o Messias que viria: “ e as ilhas aguardem seu ensinamento” (Isaías 42.4)

As “ilhas” são os povos gentios longíquos. Ou seja, o Messias levaria o conhecimento do Eterno aos outros povos. Veja que o mesmo trecho é citato em Mateus 12. 16-21.

Após a morte sua morte e ressureição, Jesus ordena aos seus discípulos “ Ide, portanto, e fazei discípulos em todas as nações “ . Ele, o Bom Pastor (João 10.11), ajuntaria os gentios que crescem nele como parte do povo do Eterno.

Paulo, na sua carta aos Romanos, explica a nossa condição, gentios crentes em Jesus, como ramos enxertados na Oliveira (Romanos 11.16-24).

Ora, diante da maravilhosa obra de Jesus, nós simplesmente a ignoramos, permitindo que a suposta “Obra” que fazemos seja mais importante? Nós simplesmente caçoamos da cruz, ao menosprezar nossos irmãos de outras congregações, com nossas rivalidades? Será que nos esquecemos tão fácil que somos todos parte de um Corpo, do qual Cristo é a Cabeça?

Que ninguém nos engane: os vínculos espirituais que nos une são infinitamente superiores a prentensos orgulhos congregacionais ou departamentais. E a pregação anti-comunhão, que defende um relacionamento pessoal extremo com o Eterno (“esqueça o irmão que está do seu lado”) é irreal.

Como atitudes para solucinar esse problema, primeiramente queria citar o lovável Grande Coral das mocidades, que reúne os jovens de todas as congregações. Também gostairia de citar o Congresso da Mocidade, que será realizado. Todos nós devemos lembrar nossos líderes, em nossas congregações, desses eventos, para que a nossa congregação participe. Muitas vezes, uma congregação fica de fora desses eventos por falta de atenção mesmo. Avisos desse tipo já seriam uma solução.

As campanhas locais ajudam um pouco. O problema é que, infelzmente, a maioria das pessoas vem ao congresso por causa da “benção”, não se importanto muito com a comunhão.

Congregaçõe com problemas em alguma área ou departamento poderia pedir ajuda a outras congregações. Trabalhos realizados com membros de mais de uma congregação seriam interessantes.

Conclusão

Faço minhas as palavras do Jean: “o ideal seria que as pessoas nao entendessem a igreja como um 'clube' e se 'enclausurassem' num mesmo prédio, mas que entendessem a igreja como uma 'ordem' de pessoas que, independente do lugar onde estiverem, estão unidas”

Que nós possamos deixar nossas bandeiras congregacionais, e usar todos uma única bandeira: o daquele que era, que é e que há de vir (Apocalipse1. 8).
"

_____________________________________
Por razões mais do que óbvias eu ja tinha comentado com ele de convidá-lo a postar aqui, mas sempre esqueco, deixo pra depois, sei la...
Ae hoje, depois que vi o email dele com o texto me lembrei de convidar =D

bom enfim, paztejamos =D

21.9.09

Smash TV 3.0

Quem não se lembra do Smash TV, um dos jogos com história mais brutal do Super Nintendo. A idéia do jogo era mais ou menos a seguinte: tu era um jogador com uma arma num programa de tv e teu objetivo era matar todos os inimigos e sobreviver. Se conseguisse ganhava o jogo, se não morria de verdade xD

Pra alguém relembrar:


Tinha um filme do Schwazzenegger (acho que é assim que se escreve) com uma idéia beeeeem semelhante, mas eu não lembro o nome.

Agora estamos esperando um filme com animação muuuuuuuuito boa e muito interessante com a idéia parecida tbm, Gamer. Olha o trailer:


Pra mim ver o trailer puxou a nostalgia xD com um tom meio cyberpunk pra nerd nenhum reclamar :P

Peace on you

mim

Estou procurando emprego/estágio. Quero fazer alguma coisa util, ganhar dinheiro, comprar algumas coisas que quero/preciso (não que eu precise de verdade, mas eu preciso porque eu quero muito e seria muito útil :P).

Eu sei que com a formação que eu tenho não da pra arrumar grandes coisas, mas qualquer emprego de 5 ou 6 horas por dia, com salário entre 400 e 600 pila (pagando o transporte tbm) ja ta valendo =D

Ta certo, eu não ando com minha busca muito frenética (frenético mesmo ta meu pavor em relaçao a calculo xD), mas andei entregando alguns currículos (com meia folha vazia, diga-se de passagem) pra ver se dou jeito em alguma coisa.

Minha vida finalmente tem tomado um rumo. Não é aquela maravilha de rumo, mas é melhor do que ter um rumo bom e que eu não goste. Talvez eu me arrependa profundamente no futuro de não ter me esforçado mais na faculdade ou de não ter feito um curso mais 'competitivo para o mercado de trabalho' (que expressão mais capitalista xD), mas eu não acredito (hoje) que valha a pena me encarnar, me profissionalizar, e estudar que nem um bixo pra uma coisa que eu não esteja gostando. Pelo menos agora eu to gostando do que estou fazendo e não quero parar =D se eu sempre encarar meus estudos como uma brincadeira divertida (como tem sido até agora) vou longe (acho) =D

Além disso, tenho me dado mais tempo para fazer coisas que eu nunca levei a serio de verdade, como estudar música e fazer exercícios físicos regularmente :P

Só falta o emprego pra ficar tudo "perfeito" (sempre entre aspas pra denotar uma perfeição relativa).

Preciso ocupar todos os meus horários e manter minha mente sempre em atividade porque só assim pra eu não passar tardes e mais tardes inúteis na frente do pc viajando no msn e comentando fotos no orkut ¬¬

E como eu ainda estou com minha vida social bem 'apurada' ultimamente (com família, amigos e namorada... todos de bem), acho que tenho tudo pra me dar bem =D

Bom, um post sobre mim. Beeeeeeem sobre mim mesmo... até porque não fui na igreja esse final de semana e sei la, não tenho muitas reflexões finalizadas (alias, to esperando um texto do Felipe pra postar aqui =D). Também não tenho nada de nerd pra postar aqui e neste exato momento deveria estar estudando calculo (a prova é sexta e eu to cagadíssimo :S:S)

Paz tejamos =D

15.9.09

A questão passiva da conversão

Esse é um pensamento meu, ninguém tem a necessidade de aceitar. Mas caso alguém discorde (coerentemente) e queira comentar o que acha fique a vontade.

Já andava pensando sobre isso há algum tempo mas formatei a meditação em palavras outro dia, enquanto conversava com o Gabriell.

Falavamos sobre a transformação que as pessoas sofrem mediante a ação de Deus quando se convertem. Eu comentei que as vezes eu vejo muitos irmãos ficarem espantados/maravilhados com a transformação que alguém sofreu depois que entrou pra igreja: parou de beber, parou de fumar, cortou o cabelo (nas assembleias), anda bem vestido, vai em todos os cultos, sempre cita o nome de Deus, etc. Dizem "Deus fez uma obra na vida daquele irmão".

Eu sugiro um ponto de vista diverso desses irmãos. Reflita comigo:
Quando alguém começa a frequentar um CTG, aprende a dançar, se veste piuchado, aprende a identificar churrasco, fica entendido de faca, etc. (estereotipando, claro). Se transforma pela convivencia com aquele tipo de gente.
Há algum tempo um amigo bem magrinho entrou no quartel. Ele era sempre sorridente, mas agora ele é 'cisudo' e está bem 'parrudo'. Ele adotou todo aquele vocabulário militar (de falar 'bizu', 'brasil' ou 'safo' e etc). Enfim, foi formatado pelo social.

Da mesma forma quando alguém aceita a Jesus, comeca a fazer parte de uma comunidade X que tem comportamento Y, logo, pela influencia social, comeca a se comportar parecido. Por isso não é de se surpreender que adquira determinados costumes comuns aos que convivem com ele.

Eu sinceramente não sou contra quem fuma ou quem bebe. Sou contra os excessos. A Bíblia é contra os beberrões, mas ninguem lembra que Jesus transformou água em vinho depois de 3 dias de festa, e que o vinho foi bebido na Santa ceia. Logo, o problema não é a bebida em si, mas os exageros do pessoal. Da mesma forma o cigarro... se alguém me disser "ah, mas o cigarro faz mal", eu vou ser obrigado a condenar a carne vermelha, o sal, o açucar e muitas outras coisas mais.

Mesmo assim, não suporto cigarro porque fui criado longe dele. Não é de meu costume conviver com gente fumante e eu nunca infiaria um cigarro na boca. Isso porque os costumes das pessoas a minha volta me 'formataram' de uma forma que agora cigarro não me parece uma coisa legal. Dessa forma, é bem justificavel que o novo 'membro do nosso clubinho' pare de fumar/beber, ja que nosso clubinho nao enxerga isso com bons olhos.

A verdadeira transformação, pra mim, não fica no lado de fora, na aparencia (no se vestir com crente, nao fumar, nao beber, dizer "benção", "misericordia" e "amem"), mas no coração.

A ultima escola Bíblica tratou sobre o 'amar uns aos outros'. Essa pra mim é a verdadeira transformação. Eu tinha um amigo que antes de aceitar verdadeiramente a Jesus andava na rua brigando o tempo todo e por qualquer motivo se irritava com qualquer um que passasse. Depois de se converter passou a respeitar as pessoas, compreender outros pontos de vista e caminhar na rua sem fazer cara feia pra todo mundo, pra que não arrumasse brigas. Esse é um exemplo de transformação real.

Outro dia estava no onibus de Porto Alegre assistindo a TV que tem dentro do onibus (sim, tem tv no onibus em POA xD). Ae estava aparecendo um velho que foi morar no mato e ele disse uma coisa que eu acho que deveria estar dentro do coração dos cristãos verdadeiros: "Como seria bom se as pessoas sempre se juntassem identificando uma vontade coletiva pra realizá-la como num eterno mutirão". Acho que era mais ou menos o que Jesus queria que fizessemos quando disse pra sermos o "sal da terra" e a "luz do mundo".

Enfim, sintetizando o pensamento todo... em contraste com essa ideia de 'exterior', que as pessoas 'enxergam' nos irmãos depois de algum tempo convertido, eu considero que a trasnformação interior é a que realmente tem influencia de Deus, ja que a exterior é apenas um reflexo da vida em sociedade.

Paztejamos =D

10.9.09

AdSense

Tirei as propagandas dessa jossa :P

ah aquela coisa definitivamente não combina com meu blog. Danem-se meus centavos de dolar todo dia (que eu nem sabia a quantos tava, de tão sem importancia que eram :P), sem adsense eu me sinto mais 'nobre', escrevendo sem nenhum incentivo 'material', digamos xD (to quase um filantropo xD UHEUAHEUHAEUHA até parece)

enfim... só pra constar, caso alguem se de conta =D

paztejamos =D

162m1

Criamos um blog pra turma do Técnico do Parobé. Eu sei que não tem nada a ver com esse blog, mas é que fico bastante feliz em administrar blogs e ser util e esse é bem o proposito do blog da turma =D

se alguem quiser (e tiver paciencia e vontade de) acessar nosso blog da turma (o que provavelmente não vai mudar nada da vossa vida xD) fique a vontade:

http://162m12009.blogspot.com/

continuo terminando os posts com 'paztejamos' xD UHEUAHUEHA

Peace on you (SPC)

7.9.09

Irmao Ruben

As vzs tenho vontade de parar de postar aqui...
Não que eu não tenha mais o que dizer ou escrever, mas parece que ninguem le o que eu escrevo e tenho preguica de formular meus pensamentos em palavras.

Apesar disso, não tenho outro espaco para espor minhas ideias e esse blog (por mais bagunçado que seja) me ajuda a organizar minha vida, me orientar em objetivos e traçar uma linha de raciocinio (sobre qualquer coisa) que seja 'consistente'.
Concordo, minha cabeca é bem futil e confusa :P mas seria mais sem esse blog.

Bom, voltando: as vzs tenho vontade de parar de postar porque não sinto que esteja 'contribuindo' escrevendo aqui. Minha vida é cheia de coisas que eu comecei e desisti na metade do caminho (ou até antes da metade). Meus acertos sempre foram pelo método das tentativas (sentiu o trocadilho com a quimica?). Dá pra perceber que as vezes eu fico mais de 5 dias sem postar e as vzs eu posto 5 dias seguidos (ou com mais de um post por dia) :P

Mas as vzs eu escrevo alguma coisa (que dependendo as vzs nem acho que valha tanto a pena ser lido xD) e um irmão que eu nunca tive o prazer de cumprimentar comenta meu post com palavras de incentivo do tipo "Deus continue te abençoando".

Não que eu despreze os comentarios dos outros amigos, mas o irmão Ruben é um incentivo "especial" pra mim. Eu não o conheco pessoalmente e poucas vezes troquei uma ou outra palavra com ele no msn/orkut... mas mesmo assim ele confia parte do tempo dele lendo as coisas que eu escrevo e por causa disso me sinto muito 'honrado' (digamos assim).

A esse irmão, que me incentiva a continuar, e aos outros que secretamente visitam meu blog ou que acompanham-o pelo blogger mesmo, meu MUITO OBRIGADO =D se não fossem os comentarios (tanto aqui no blog quanto na vida real) talvez eu ja estivesse desistindo desse projeto :P

Paz

2.9.09

Axioma Fundamental de Interpretação Bíblica

Eu adoro esses nomes chiques pra títulos de post. Parece que meu post fica mais serio.

Mas o que eu venho dizer não é nada muito complexo ou que de muito pano pra manga no quesito "argumentação". A questão é que ha algum tempo ja venho percebendo que a minha interpretação Bíblica diverge da de algumas pessoas, principalmente por elas levarem muito a sério alguma coisa específicamente escrita.

Desde pequeno eu vou a igreja. Na luterana nunca entendi direito as coisas de Deus... não que eles não explicassem, mas não me importava muito. Já na minha amada Bléia (não que eu seja bairrista, mas é que é onde eu me converti :P) comecei a entender as coisas da Bíblia e como Deus age, funciona e ve as coisas.

No comeco aderi a um conjunto de regras de conduta e moral que me condenavam incessantemente. Depois relativisei (ou deixei de lado mesmo) todas as regras, não porque achava que não precisasse delas, mas porque não estava me importando mesmo. Finalmente, cai nesse 'meio termo' entre o ortodoxo e o liberal que me entendo hoje.

Esse 'meio termo' que digo, é o que considero mais coerente. Leva em conta mais a intenção do que a atitude em si mesma. E, sinceramente, é assim que acho que Deus pensa.

No evangelho de Lucas tem uma história onde Jesus cura uma mulher paralítica durante o sábado e um 'principe da sinagoga' se indigna dizendo que sábado não era dia de curar pessoas. A resposta de Jesus (13.15) pra mim é muito enfática:

"Hipócrita, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi ou jumento e não o leva a beber água?"
Jesus se importava menos com as regras estabelecidas doq com as pessoas. E Jesus é Deus. Ora, não precisa ser um genio pra se dar conta entao que Deus se importa mais com as pessoas do que com suas leis.

E vindo pros tempos de hoje, vemos irmãos que se importam com os cabelos das irmãs e com as saias, mas não se importam com o tamanho da saia nem com o comportamento. Se importam mais se o irmão da o dizimo doq se ele tem comunhão com Deus e dá bom testemunho. Se importam mais se o irmão foi batizado por imersão ou se foi batizado por só molhando a cabeça. Sinceramente, com quem esses irmãos se parecem mais? com Jesus ou com o 'principe da Sinagoga'?

Concluindo, o axioma de que falo no título é o seguinte:
Deus é um cara gente boa, legal, amigo, 'parceria', que se importa mais com nós do que com as regras instituidas. Ele mesmo quebrou as regras mandando Jesus, que morreu por pecados que Ele não cometeu exatamente por esse motivo: Ele se importa com nós.
Entao, que possamos viver com menos regras e mais Jesus, que é o que realmente importa =D

Paztejamos :P

1.9.09

mas o cocô...

Ontem, conversando com os amigos do Alfa e Omega sobre o blog do Eliasibe [e seu post narrativa do dia que estava "no trono" e recebeu visitas], eu disse uma coisa que foi extremamente aceita pelos presentes:

"Ah, mas é como um filho né...
Agente puxa discarga porque faz em um dia, mas se demorasse 9 meses agente guardava"

me senti genio :P

ta, prometo que amanha eu venho com algo mais interessante e politicamente correto :P
UEHAUEHAUHEUAHE

Paztemos =D