Pesquisa neste blog =D

15.9.09

A questão passiva da conversão

Esse é um pensamento meu, ninguém tem a necessidade de aceitar. Mas caso alguém discorde (coerentemente) e queira comentar o que acha fique a vontade.

Já andava pensando sobre isso há algum tempo mas formatei a meditação em palavras outro dia, enquanto conversava com o Gabriell.

Falavamos sobre a transformação que as pessoas sofrem mediante a ação de Deus quando se convertem. Eu comentei que as vezes eu vejo muitos irmãos ficarem espantados/maravilhados com a transformação que alguém sofreu depois que entrou pra igreja: parou de beber, parou de fumar, cortou o cabelo (nas assembleias), anda bem vestido, vai em todos os cultos, sempre cita o nome de Deus, etc. Dizem "Deus fez uma obra na vida daquele irmão".

Eu sugiro um ponto de vista diverso desses irmãos. Reflita comigo:
Quando alguém começa a frequentar um CTG, aprende a dançar, se veste piuchado, aprende a identificar churrasco, fica entendido de faca, etc. (estereotipando, claro). Se transforma pela convivencia com aquele tipo de gente.
Há algum tempo um amigo bem magrinho entrou no quartel. Ele era sempre sorridente, mas agora ele é 'cisudo' e está bem 'parrudo'. Ele adotou todo aquele vocabulário militar (de falar 'bizu', 'brasil' ou 'safo' e etc). Enfim, foi formatado pelo social.

Da mesma forma quando alguém aceita a Jesus, comeca a fazer parte de uma comunidade X que tem comportamento Y, logo, pela influencia social, comeca a se comportar parecido. Por isso não é de se surpreender que adquira determinados costumes comuns aos que convivem com ele.

Eu sinceramente não sou contra quem fuma ou quem bebe. Sou contra os excessos. A Bíblia é contra os beberrões, mas ninguem lembra que Jesus transformou água em vinho depois de 3 dias de festa, e que o vinho foi bebido na Santa ceia. Logo, o problema não é a bebida em si, mas os exageros do pessoal. Da mesma forma o cigarro... se alguém me disser "ah, mas o cigarro faz mal", eu vou ser obrigado a condenar a carne vermelha, o sal, o açucar e muitas outras coisas mais.

Mesmo assim, não suporto cigarro porque fui criado longe dele. Não é de meu costume conviver com gente fumante e eu nunca infiaria um cigarro na boca. Isso porque os costumes das pessoas a minha volta me 'formataram' de uma forma que agora cigarro não me parece uma coisa legal. Dessa forma, é bem justificavel que o novo 'membro do nosso clubinho' pare de fumar/beber, ja que nosso clubinho nao enxerga isso com bons olhos.

A verdadeira transformação, pra mim, não fica no lado de fora, na aparencia (no se vestir com crente, nao fumar, nao beber, dizer "benção", "misericordia" e "amem"), mas no coração.

A ultima escola Bíblica tratou sobre o 'amar uns aos outros'. Essa pra mim é a verdadeira transformação. Eu tinha um amigo que antes de aceitar verdadeiramente a Jesus andava na rua brigando o tempo todo e por qualquer motivo se irritava com qualquer um que passasse. Depois de se converter passou a respeitar as pessoas, compreender outros pontos de vista e caminhar na rua sem fazer cara feia pra todo mundo, pra que não arrumasse brigas. Esse é um exemplo de transformação real.

Outro dia estava no onibus de Porto Alegre assistindo a TV que tem dentro do onibus (sim, tem tv no onibus em POA xD). Ae estava aparecendo um velho que foi morar no mato e ele disse uma coisa que eu acho que deveria estar dentro do coração dos cristãos verdadeiros: "Como seria bom se as pessoas sempre se juntassem identificando uma vontade coletiva pra realizá-la como num eterno mutirão". Acho que era mais ou menos o que Jesus queria que fizessemos quando disse pra sermos o "sal da terra" e a "luz do mundo".

Enfim, sintetizando o pensamento todo... em contraste com essa ideia de 'exterior', que as pessoas 'enxergam' nos irmãos depois de algum tempo convertido, eu considero que a trasnformação interior é a que realmente tem influencia de Deus, ja que a exterior é apenas um reflexo da vida em sociedade.

Paztejamos =D

Um comentário:

  1. “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a rocha”. Mt 7:24


    um abraço, Deus te abençoe.

    ResponderExcluir

Dá um apoio moral pro blogueiro aqui.
Comenta aí ó: