Pesquisa neste blog =D

22.10.09

Muçulmanos

Na oração do Alfa e Omega tipica de quarta feira comentaram sobre um email que anda circulando sobre uma dita 'evangelização' islamica para os países da america do sul.

Ae fica o email:

"Muçulmanos? Outra vez não!
Pr. Eli Fernandes de Oliveira
Estive, dias atrás, na Turquia, acompanhado do Pr Walmir Vargas, Ministro de Educação Cristã da LIBER.
Em Istambul, unimo-nos a uma caravana de 45 membros da Igreja Palavra Viva, liderada por seu pastor e meu
querido amigo, Lamartine Posella, conhecido líder evangélico no Brasil. Visitamos as cidades das sete igrejas
do Apocalipse, depois do que voltamos para o Brasil em vôo da Turkiesh Airlines, Istambul/São Paulo, com escala
em Dakar, capital do Senegal.

Assentou-me ao meu lado um jovem universitário senegalês, muçulmano, El Hadí,
com 26 anos, muito educado. Orei ao Senhor e, percebendo que ele falava também inglês, abordei-o acerca de Jesus.
El Hadí ouviu-me atentamente, também formulou algumas perguntas interessantes, e até aceitou orar comigo, erguendo
suas mãos como eu, repetindo as palavras à medida em que eu orava. Pedi que Jesus Cristo entrasse no seu coração
e o ajudasse em sua compreensão espiritual.
Qual não foi minha surpresa quando um homem barbudo, de sorriso estranho, maldoso, com veste e turbante brancos, veio à nossa poltrona,
dizendo que ouvira nossa conversa. Dirigindo-se ao jovem senegalês, perguntou-lhe: “Por que você, muçulmano, está ouvindo
as palavras desse cristão que o quer converter? Você é quem deveria lhe falar de Maomé”.

Aquele lugar foi tomado de uma forte opressão. A cada palavra que eu ministrava sobre Jesus, o único Senhor e Salvador, aquele homem
desprezava-O, ressaltando o nome de Maomé, sempre em tom arrogante e agressivo. Quando lhe perguntei se desceria no Senegal,
disse-me que estava indo para São Paulo. Mostrou-me umas anotações, nas quais estava escrito: Santo Amaro, de 9 a 11. Ainda
falou-me o que aconteceria no bairro de Santo Amaro: um encontro de líderes muçulmanos, para planejar a conversão
da América do Sul para o islamismo. “O Brasil será de Maomé em breve, a Europa também logo será muçulmana”.
“O cristianismo está para se acabar e o mundo será islâmico”. E repetiu: “Maomé é o Profeta de Deus! Noé, Abraão, Moisés
e Jesus foram profetas, mas Maomé é o maior, o último e o mais importante”.
Enquanto o enfrentava, os evangélicos no avião davam-me cobertura espirirtual, percebendo a luta e orando com fervor.
Deus concedeu-me, por seu poder, a firmeza e a autoridade espiritual para encarar aquele homem desdenhador de
Jesus Cristo. Após reafirmar-lhe que, um dia, diante de Jesus. “ todo joelho se dobrará e toda lingua confessará que
Jesus é o Senhor, para a Glória de Deus Pai” e de assegurar que Jesus “é o único caminho, verdade e vida, e que
ninguém vai ao Pai, senão por Ele”, encerrei aquela tensa conversa, ordenando-lhe que se afastasse. Aquele
homem bateu em retirada diante da autoridade com que Deus me investira para o enfrentamento firme,
e por minha inabalável convicção acerca de Jesus.
Em conversa com meu amigo e colega Lamartine, e em espírito de oração, resolvemos que, ao chegar a São Paulo,
quando fôssemos retirar nossas bagagens, abordaríamos aquele líder muçulmano, declarando-lhe que o Brasil é de
Jesus Cristo! E que Deus fecharia as portas para a ação evangelizadora muçulmana em nosso país.
Ontem, dia 06, tive a oportunidade de pregar na PIB de São Paulo, pela manhã, na reunião dos pastores das igrejas
batistas do centro, na qual também estavam presentes 4 obreiros da Missão junto aos árabes. Ali tomei
conhecimento da magnitude desse encontro Islâmico com a presença significativa de líderes de diversos países.
O quadro ficou completo: Entendi que Deus nos permitiu o enfrentamento do lider muçulmano, fanático, naquele
vôo, a fim de que nós cristãos obtivéssemos, dele mesmo, as informações do que planejam: discutir estratégias de
forma a, segundo ele, converter o Brasil e o mundo à fé islâmica. Não fosse assim, dificilmente saberíamos tanto,
com tanta antecipação.
Mas, agora, o que fazer? O que Deus quer de nós? Sei que não é oportuno o simples uso de chavões inconsequentes,
corriqueiros. Volto às circunstâncias em que se deu aquele episódio: A ira do kuaitiano ao me ouvir evangelizando um
muçulmano senegalês durante o vôo de regresso ao Brasil. A Bíblia dá-nos conta de que os crentes daquelas sete
igrejas da Ásia Menor, de onde estavamos vindo, se descuidaram, um dia, do padrão do Senhor, não deram ouvido às
advertências a elas dirigidas pelo Cristo ressurreto, e foram derrotados, banidas totalmente! E hoje, 99% dos moradores
daquele país, a Turquia, são muçulmanos! Deu para entender? Lá fomos derrotados mesmo!
À vista destes acontecimentos, quero conclamá-los a que nos unamos, neste momento, em fervorosas orações.
Apelo-lhes a que reconheçam as razões pelas quais o cristianismo foi derrotado nas 7 igrejas. Arrependamo-nos
e voltemos a uma vida de santidade e de compromisso única e absolutamente com Jesus, com as Escrituras e com
Sua Igreja, para que a derrota não se repita mais! O recado do Apocalipse continua sendo o mesmo para nós, hoje:
“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”!
Ora, fomos derrotados quando perdemos o primeiro amor (Ap 2.4); quando não fomos fieis até a morte (Ap 2.10);
quando permitimos heresias em nosso meio (Ap 2.14,15); quando deixamos de ser como Jesus (Ap.2.20); quando
matamos nossa vida espiritual (Ap. 3.1); quando não retivemos as bênçãos recebidas (Ap. 3.11); quando nos
permitimos permanecer sob o jugo de dois senhores (Ap.3.15,16).
O jovem senegalês desceu em Dakar, deixando-me seus contatos e pedindo que eu não me esquecesse dele, inclusive
convidando-me a visitar o Senegal, hospedando-me em sua casa.
O fanático e agressivo Kuaitiano está agora aqui em São Paulo, ultimando os preparativos para a sua ofensiva religiosa,
juntamente com outros líderes, para converter o Brasil e a América do Sul a Maomé.
Lá, na Turquia, terra do apóstolo Paulo e onde ele foi pastor em Éfeso por cerca de dois anos e meio,
onde João também exerceu profícuo pastorado – é repetido constantemente pelos guias turísticos
que quando João chegou em Filadélfia a cidade inteira se converteu – , onde também Policarpo foi
pastor na Igreja de Esmirna, no segundo século. Sim, lá na Turquia mataram nossos profetas,
homens de Deus, e nos expulsaram violentamente daquele País. Após a "tomada" de Constantinopla
pelos turcos, o País inteiro se “converteu” sob imposição ao Islamismo, e os cristãos se retiraram cabisbaixos, derrotados.

Será que vamos permitir que quadros semelhantes venham se repetir, e agora em nossa amada terra e Continente?
Em nome de Jesus, outra vez NÃO! Para que sejamos vitoriosos contra estas investidas devemos pagar
o preço, conforme está dito em II Crônicas 7.14:
“SE MEU POVO QUE SE CHAMA PELO MEU NOME ORAR, BUSCAR A MINHA FACE E
SE CONVERTER DE SEUS MAUS CAMINHOS, ENTÃO EU OUVIREI DOS CÉUS, PERDOAREI OS SEUS PECADOS E SARAREI A SUA TERRA!”
Coloquemo-nos, pois, de joelhos, jejuemos, oremos a nosso Deus e Ele nos ouvirá, certamente.
E o Brasil será de Jesus, até Sua volta! Esse é tempo de oração, de luta espiritual! Estejamos em oração nestes dias!
___________________________________________________________________________________________________________________

Ore e divulgue essa matéria àqueles que fazem parte de seus grupos de e-mails de intercessão.
Vençamos através da, para a glória de Deus e para o feliz estabelecimento do Seu Reino que é de paz, perdão e vida eterna, na pessoa de Seu Filho Jesus Cristo, único e suficiente Salvador! Amem!"

(só copiei e colei)

Bom, minha opinião sobre o fato:

emails sobre coisas aleatórias circulam facilmente na internet (basta ver os boatos de orkut/msn pagos ou sobre o dinheiro do crianca esperanca ser descontado em imposto de renda da globo). Além disso, os comentários dirigidos ao cidadão islâmico eram de longe reconhecidamente 'parciais' (dizer q ele tem sorriso maldoso ou que ele está irritado são coisas bem típicas do confrontinho cristianismo/islamismo). Apesar de tudo, como se diz, 'os filhos das trevas são mais prudentes que os filhos da luz' :P então não custa cogitar que essas coisas estejam de fato acontecendo. O negócio é se manter em oração e deixar que as coisas sejam conduzidas por Deus =D Eu sinceramente não faço idéia do que prega o islamismo, mas pelo que se ve estereotipicamente nos noticiários acerca dos muçulmanos, posso adiantar que o processo de 'evangelização' deles vai ser bem dificil.

fica ae a minha ajuda na divulgação da idéia.

Paztejamos =D

5 comentários:

  1. O discurso do pastor Eli é um tanto neo-pentecostal, não?

    ResponderExcluir
  2. eu nao sei... sinceramente eu nao faco ideia de o quanto isso é real e o praticamente não entendo nada sobre o islamismo :P

    sinceramente, eu até nem acredito que o islã seja tao anti-cristão e 'odioso' quanto parece nas mensagens q agente ve por email ou na tv :P mas não custa manter uma mensagem como 'potencialmente possivel' :D

    flws

    ResponderExcluir
  3. oo, e só pra ficar claro (esqueci de dizer):

    define essa ideia de "ser um tanto neo-pentecostal"... porque a ideia que eu tenho de neopentecostalismo é outra :P

    pra mim esse negocio é fora da casinha e um tanto 'teoria da conspiracao', mas nem tinha pensado em 'neopentecostal' :P

    flws [2]

    ResponderExcluir
  4. É essa idéia de "conquista de território" que o dito pastor defende. Isso de "nós perdemos na Turquia (eu discordo)" "não podemos perder no Brasil". Somado ao linguajar próprio: "cobertura espiritual", "declarar que o Brasil é de Jesus Cristo", "Que Jesus entrasse em seu coração",e , por fim, a clássica citação incompreensível de II Crônicas 7.14, texto muito usado por essa teologia de "converter a nação inteira".
    Tudo isso não deixa de ser características típicas do neo-pentecostalismo.

    ResponderExcluir
  5. Ah sim
    esse 'linguajar' :P

    pra mim isso ae é evangeliquez contemporaneo...
    que nem chamar musico de 'levita' :P

    nem me chamou a atencao isso... o que mais me chamou a atencao é a 'terrorizacao' do povo muculmano, com aquela 'caricatura' de 'homem barbudo de sorriso maldoso' tentando impor violentamente uma doutrina ¬¬

    mas como eu disse, não custa cogitar que o tal evento do email esteja acontecendo (coisa que me parece muito 'plausivel', tendo em vista que nós cristãos nos organizamos nas mesmas 'estruturas' evangelisticas) e lembrar disso nos momentos de oracao :D

    flws

    ResponderExcluir

Dá um apoio moral pro blogueiro aqui.
Comenta aí ó: