Pesquisa neste blog =D

28.2.10

correria

funcao de pseudomudança, cooperacao da banda, trabalho e algumas coisas...
nao tenho parado na frente do pc mesmo.
muito menos pensado em coisas pra postar.


mas tenho um assunto (que acabei discutindo durante uma saida) pra postar.
logo logo volta tudo ao normal (espero xD)

paztejamos =D

(só pra dar uma 'satisfacao' :P)

22.2.10

Perspectivas

Final de semana teve vigilia nas Pedras Brancas (um bairro aqui). Fazia tempo que não ia em nada assim e resolvi ir. Sentei na frente, mexi na mesa de som e ajudei um gurizinho no meu lado a tocar meia lua =D adorei poder fazer isso =D

Mas o que vim dizer é sobre a nossa mocidade.

Estavamos reunidos na Pedras Brancas, com a banda da Sede, o coral da Pedras Brancas e o grupo de louvor da Santa Rita. Tinhamos jovens do ermo, da Vila Iolanda, da Colina e até da Serrinha (que é bem longe).

Me faz muito feliz ver que o trabalho que comecou a dois anos mais ou menos esta dando frutos. Sei que temos perspectivas de fazer um retiro em conjunto e que estamos cada vez mais unidos. Eu mesmo, nunca tive amigos do Ermo, da Colina, da Serrinha e da Vila Iolanda: comecaçaram a surgir de dois anos pra ca e agora estamos bem integrados =D

Comentei isso com o Nemias durante a vigilia e acho que estamos em tempo de diminuir as gandes reunioes para cultos unificados e se dedicar mais aos outros. Com essa grande massa agente pode comecar algum trabalho social ou coisa do genero.

Temos várias congregações que se encontram em bairros carentes. Talvez depois da mudança de dirigentes do dia 28 alguém ja esteja planejando comecar de novo os trabalhos sociais que tinham esse ano e que pararam por algum tempo. Se a mocidade comecar a se envolver com esses trabalhos, até o Congresso (que é em novembro ou dezembro) agente possa fazer uma grande promoção dessas ações.

Agente pode juntar na entrada do Congresso alimentos não pereciveis, cobertores, e roupas que as pessoas não querem mais, e depois doar para aquelas pessoas onde o trabalho é feito.

Agente pode promover jantas mais baratas subsidiadas por esses alimentos (por exemplo) para pessoas carentes nos bairros.

Tem muita coisa a se fazer e o ano apresenta boas perspectivas.
Eu sei que o Congresso ta longe e que pra tudo isso é necessário muita organização.
Mas sonhar é o primeiro passo. =D

Vamos com boas expectativas de o que a nossa Igreja pode fazer para o próximo.
Paztejamos =D

19.2.10

Meu Pentecostalismo Defeituoso

Eu devo ser um pentecostal defeituoso. Por quê? Porque certo pregador afirma que: “pentecostal que não faz barulho está com defeito de fábrica”. E eu sou qualquer coisa, menos barulhento. O conferencista talvez deva pensar que a origem correta da fé está em, primeiro, atender ao apelo evangelístico, em meio a gritos e soluços, e posteriormente (ou no mesmo momento), falar em línguas estranhas, de preferência (ou obrigação?) em voz alta. Ou seja, um pentecostal deve originar-se no barulho e prosseguir no barulho. Pois o barulho seria a vontade, ou, como já ouvi, o jeito (?) do Eterno.

Todavia, eu, o “pentecostal defeituoso”, gostaria de fazer 3 observações sobre o assunto:

1. Jesus, e não o pentecostes, é o centro da Bíblia : Ele é o Messias que afirmamos seguir.Dele, testemunha toda a Escritura. Sua explicação da Palavra é a nossa norma, pois afinal deveríamos ser seus discípulos, não é mesmo? E barulho não é algo crucial nessa caminhada.

2. Pentecostes é uma festa, por “mais incrível que pareça”: O Shavuot (“Semanas”), também chamada Festa da Colheita, (Êxodo 23.16, Atos 2.1) é uma das três festas de peregrinação a Jerusalém, onde se ofereceria as primícias da colheita ao Eterno. Pentecostes é o nome grego da festa. Bom, e o que isso tem a ver com o Pentecostes, ou melhor, com o derramamento do Espírito? Há uma tradição que relaciona a Festa da Colheita com a entrega da Lei no Sinai. E o Espírito Santo, sendo derramado bem nessa festa, significaria o que? Ao que parece, o início de uma santificação renovada nos corações dos discípulos? Sendo assim, isso nos leva a:


3. O “jeito” do Eterno é “santidade” e não “barulho”: (Levítico 19.2) O Eterno identifica-se como “santo”, e deseja que nós sejamos “santos”. Ou seja, comprometidos a viver de acordo com a sua verdade. Por isso devemos ser “Nação Santa”, e não povo barulhento. Por que o Santo pode apresentar-se em meio a relâmpagos e trovões, como fez no Sinai, mas também na calmaria, como fazia com os profetas.

Nosso compromisso é, antes de tudo, com Jesus. O que ocorreu na Festa das Semanas (Pentecostes), deveria ser instrumento para segui-lo melhor, e não um cavalo de batalha por si só. E, como vemos, a Festa das Colheitas propriamente dita indica santidade e dependência, e não barulho e tumulto. Os apóstolos e demais discípulos entendiam perfeitamente isso. É isso que Ele, que muitas vezes fala em meio a um ruído de uma leve brisa, mas não menos poderoso: santidade, e não barulho.

Bom, acho melhor continuar com meu "pentecostalismo defeituoso" e aventurar-me no discipulado, do que gritar e chorar uma vez por semana e chamar isso de “vida cristã”.

Paz tejamos

18.2.10

coisicas

Estive em função, isso e aquilo, e acabei passando o mes sem postar muito.
Fevereiro tem sido bom.
E o carnaval foi ótimo.
Fizemos um retiro da igreja e foi muito legal.

Além de tudo, vou morar em POA, e talvez fique um tempo sem internet/pc. Isso deve dificultar um pouco a possibilidade de postar.

Apesar de tudo, estou por um breve periodo em casa e relativamente inspirado. Quero ver se posto alguma coisa logo.

Queria ter tocado um pouco de trombone, mas fiquei fazendo outras coisas e não toquei. Não importa, amanha vou passar a tarde nisso =D

Minha namorada fez um blog e não custa propagandear:
http://thingspriscilladiogo.blogspot.com/

Paztejamos =D

9.2.10

O Humor de Jesus

Eu achei muito bom esse vídeo.



Mas estou postando pela afirmação sobre Pedro não ser a "pedra onde Jesus edificaria a igreja". Quero saber a opinião de vocês :P (quem quer que esteja lendo): o que voces acham?

Paztejamos

4.2.10

Mundo Muçulmano

To a tempo querendo olhar esse vídeo, mas nunca tinha saco de carregar.



a minha consideração é a seguinte: nem todo muçulmano de raça é muçulmano de religião. Além do que sempre existe o pragmatismo religioso que faz com que as pessoas misturem a crença histórica a crença local. Outro dia um amigo comentou que tem candomblé que lê a Bíblia (?).

Eu sinceramente não creio que o islamismo vai ser grandes coisa. Pode até ser super difundido (como cultura japonesa), mas não acho que vai ter mobilização em massa pra virar pra Meca xD

Acho que no maximo o islamismo vai ser igual a igreja católica: cheia de adeptos, vazia de praticantes [além de que, na grande maioria, vão estar entupido de crenças confusas, semelhantemente ao cristianismo atual - tanto católico quanto evangélico].

Além de que o vídeo não leva em conta a proliferação de outras culturas, como as da Africa e Ásia. As taxas de fertilidade são inversamente proporcionais ao desenvolvimento [por isso a Europa ter uma taxa tão baixa], e bem sabemos que Africa e Ásia tem muuuitissimas culturas pobres (de dinheiro, não de crença, reconheço, apesar de ser cristão) com crenças tão diferentes ao cristianismo quanto o islamismo. Essas coisas se alimentam uma das outras: um adepto do islã pode se converter ao budismo, e vice-versa.

Da mesma forma, qualquer um nascido em casa islamica (ou qualquer outra cultura) pode se converter ao cristianismo (e vice-versa, lembre-mo-nos). Lembro aqui de uma matéria do Mensageiros da Paz que uma vez divulgou um dado interessante para esse assunto: o islamismo e o cristianismo são as duas maiores religiões do mundo: o islamismo por taxa de natalidade e o cristianismo por taxa de conversões (não me pergunte qual o mensageiro que eu nao vou saber dizer).

Enfim, pra mim isso ae é movimento desnecessário. No maximo o que vai acontecer é termos pessoas mais narigudinhas entre agente xD [sem ofensas, não sou nada racista].

Paztejamos

3.2.10

Popularidade: um comprovante espiritual?

Popularidade é um argumento muito usado pelos falsos líderes evangélicos. Pois, “se um líder enche seu templo ou local de pessoas, então ele é do Eterno, e ponto final!”
Já presenciei pessoas defendendo a IURD por que a tal Denominação “ganharia almas” e que “ninguém é perfeito”. Ou seja, ao invés de obediência à Bíblia, o comprovante de fidelidade ao Eterno é a popularidade, a aprovação da massa, indepedentemente do que se prega. Em nome de Jesus, “está valendo”.

Muito bem, se o leitor acha que isso é verdade, veja esse vídeo:




O que está ocorrendo no Congo é a perigosa mistura das teologias da prosperidade com as superstições populares da África. Crianças, acusadas de bruxaria, são expostas a esses rituais violentos de exorcismos. No fim do vídeo, o “pastor” diz que as multidões que comparecem a suas seções são o comprovante de ele ser um “servo do Eterno”.

Oraremos por essas crianças. E oraremos pela genuinidade do Evangelho e sua prática, tão diferente do que é visto no meio evangélico.

Graça e Paz a todos