Pesquisa neste blog =D

30.4.10

Sobre a Adoção de Crianças por Homossexuais

Li no PavaBlog e depois fui ver na íntegra no blog do Reinaldo Azevedo.

Por causa do post procurei algum post anterior dele sobre a adoção de crianças por homossexuais. E encontrei.

Agora comento:

Eu sou crente. Ainda não encontrei uma base bíblica pertinente "o suficiente" (de fato, alguns textos no velho testamento e alguns dizeres nas cartas de Paulo) pra dizer que homossexualismo é pecado. Apesar disso, meu bom-senso (ou minha consciencia, não importa) me diz que é e, com isso, eu me sentiria mal com Deus caso sentisse atração por outros homens. Graças a Deus não acontece.

Apesar disso, não tenho nenhum problema com homossexuais. Já escrevi sobre isso antes. Tenho algo, enfim, contra o homossexualismo em si, como o parágrafo anterior demonstra.

Hoje mesmo vi uma notícia sobre um homem que foi agredido por um gay. Mas no mesmo jornal eu vi sobre um "maniaco" que atacou uma criança numa escola e sobre um estuprador que pegou duas gurias que saíam de uma festa.

Estatística não é fato. Podem haver homossexuais violentos, maníacos, pedófilos, etc, tanto quanto existem heterossexuais, o que não significa que não existam homossexuais coerentes, com vidas equilibradas o suficiente para ter filhos, por exemplo, tanto quanto heterossexuais. Eu sinceramente não conheco nenhum, o que não significa que não existam - eu conheco poucos homossexuais mesmo.

Concordo com o texto do Reinaldo Azevedo sobre o fato de que uma criança ter pais homossexuais não vai implicar que ela vai ser homossexual.

Mas discordo sobre o fato de que alguém 'nasce homossexual', ou não é 'tentado a isso' em determinada formatação social. Considero, sim, um vício de comportamento que pode ser corrigido. Tenho um testemunho sobre o assunto, que escutei no debate sobre a PL122 que houve no Ratinho com o Malafaia (num dos poucos momentos atuais dele falando coisas decentes): se chama Joide Miranda.

Enfim, me crucifiquem, mas eu apoio a adoção de crianças por pais homossexuais equilibrados, apesar de discordar da prática do homossexualismo. Na minha concepção (e na da maioria que, contraditoriamente, considera o homossexualismo como um vício comum, como cigarro, bebida, drogas, sexo e etc e não enxerga esse fato), não é diferente de ter pais fumantes (alguém não considerou que tratar como vício implica nisso?). E isso, lembrando, não implica que o filho será fumante!

É isso que penso. E caso alguém discorde, por favor, queira se manifestar pacificamente =D

Paztejamos

Nao quero ser adulto

Não quero ser adulto. Não quero desvencilhar-me da mágica dos desenhos, das pinturas, das cores, dos videogames. Não quero deixar para trás os contornos de um mundo delirante e ingênuo, o qual inspira sem igual à poesia e às belas-artes.

Não quero ser adulto. Não quero viver num mundo pétreo, sem vida. Não quero olhar altivo para as torres de marfim, aspirando nelas chegar, enquanto piso naqueles que estão no chão, vencidos pela impiedosa corrida do dia-a-dia.

Não quero ser adulto. Recuso-me a divertir-me com telenovelas, informar-me com telejornais, bisbilhotar às televidas alheias e chamar de Evangelho ao que dizem os televangelhistas.

Não quero ser adulto. Não quero trocar Hinata Hyuuga pela Helena do Leblon, Kenshin Himura pelo José Mayer, os livros pelas publicações carentes da “Veja” e “Isto É”.

Não quero ser adulto. Não quero caçoar dos ensinos de meus pais, não quero criar uma apoikia, um lar distante, para bem longe de minha família. Não quero que a comuna familiar que fundar ao lado da guria dos meus sonhos seja desligada do seio da família maior.

Não quero ser adulto. Não quero não ter tempo para nada. Não quero viver correndo. Não quero ser o coelho apressado que, inconcientemente, conduziu Alice ao País das Maravilhas. Prefiro, antes, ser o Chapeleiro Louco.

Não quero ser adulto. Não quero achar normal a etiqueta escravizante da sociedade. Não quero vestir-me da normalidade e da conivência. Não quero fingir alegria quando estar triste.

Não quero ser adulto. Não quero perder meus amigos e ter colegas de trabalho. Não quero deixar minhas ingênuas idéias em nome dos sistemas politicamente corretos. Não quero aceitar as cercas cultuadas do pensamento e estranhar irremediavelmente àqueles que porventura estiverem fora delas.

Não quero ser adulto. Não quero deixar ao Cristo que conheci na infância, nos ensinos de meus pais e na Bíblia, que ensinou que o Reino dos Céus era das crianças, e aceitar ao “Cristo” da benção, da vitória, que da área do púlpito concede benefícios aos que chorarem e gritarem mais.

Não quero ser adulto.

26.4.10

Na Parada

Hoje eu estava na parada da universidade, esperando o D*, quando se aproximou um senhor de sobretudo, cabelos grisalhos e um peculiar bigode. Quando o vi, rapidamente encontrei em minha mente memórias de já ter visto esse senhor antes.

Ele parou ao meu lado e perguntou "esse onibus ja vai sair?", ao que eu respondi "não sei, parece que sim, ele chegou agora", ao que ele retrucou "é... as vezes ele estaciona e vem outro.

O onibus abriu, ele saudou o motorista e nós entramos no onibus. Ele pagou a passagem, deu uma conversada com o cobrador, sentou no banco do onibus e se parou a ler um texto, provavelmente sobre alguma cadeira que está fazendo.

... Quem poderia dizer que esse homem já foi governador.

Na contramão de grandes políticos, que compram mansões e montam impérios, está um gaudério que, de bombacha e chimarrão, governa um estado inteiro e depois volta a estudar na universidade, pegar onibus e viver mediocremente. Fiquei admirado.

Paztejamos

*D, para quem não é de Porto, é a linha universitária de POA. Parada é o ponto de onibus (eu sei que quem não é 'daqui' não conhece por esse nome :P)

25.4.10

Malafaia

Estava eu olhando a lista de posts dos blogs que eu sigo e achei um (entre tantos) sobre o Silas Malafaia e o seu querido amigo Mike Murdock que estava no blog do Renato Jr.

Eu nem queria comentar esse assunto porque está em toda a blogosfera cristã que se preza a condenar heresias e eu nem tinha nada de mais especial a dizer. Ia só repetir o comentário dos outros.

Esse pastor esteve por aqui em POA há alguns dias fazendo campanha de sei la o que. Não participei, nem sabia que tinha, mas vi que alguns irmãos no orkut tiraram fotos com o pastor e me parei a refletir: não será evidente o que o cara faz?

Primeiro ele desvirtua o discurso, muda pra um mais light onde a cruz fica mais leve e o bonus por ser cristão é maior. Depois ele passa a chorar por dinheiro na tv, pedindo aqui e alí, que é pra fazer a obra pelo ministério dele. É bonito, eu até me comovo, acho que se ele tivesse uma atitude legal eu até doava pro programa dele.

Nesse meio tempo ele comeca a vender a Bíblia com comentários do Morris Cerullo. É uma preparação pra o que há de vir. Os crentes que compram a Bíblia dele vão ter uma visão mais 'dinheiro' do evangelho, caso passem a interpretá-la conforme os comentários.

Além disso tem a editora. Se o cara é assembleiano, pra que criar uma editora só pra ele? Pra concorrer com a CPAD, claro. Agora agente ja tem nas escolas dominicais livrinhos CPAD e livrinhos Vitória em Cristo. Os que forem favoraveis ao pastor provavelmente vão comprar o livrinho dele.

O fim desse processo foi quando ele percebeu que já tinha gente suficiente do lado dele. Daí em diante foi levar Morris Cerullo no programa, falar de milagres de quem deu 900 reais, comprar jatinho, abrir nova sede, etc etc etc.

Eu não sou contra o pastor Silas. Sou contra as coisas que ele prega. O cara é um estrategista de primeira, fez tudo de uma maneira muito eficaz. Admiro a capacidade de empreendedorismo dele como admiro a do Edir Macedo. Pena ele não aproveitar isso pra Deus, e sim pro bolso :S

No fim, a unica coisa que eu posso dizer é...
Pobre Paulo Sant'ana.

Paztejamos

24.4.10

One Time Blind

Ontem a Juh (uma amiga que mora em Curitiba mas é ironicamente muito próxima) me mandou um vídeo desses caras, One Time Blind.

É otimo. Se voces olharem um dos que eles falam com Jesus, eles retratam Jesus como uma pessoa normal. Como alguém que recebeu o nome de Jesus.

Os caras são geniais de tão simples.

Fica aqui o que eu achei MELHOR!



Paztejamos =D

23.4.10

Algumas Alterações

Percebi recentemente que o blogger nos deu uma colher de chá e permitiu a abertura de janelinhas parecidas com abas no blog. Essa ajuda é de grande valia, ja que até então o menuzinho era feito 'artesanalmente' por um blogueiro nada entendedor de HTML e afins.

Com isso dei uma mexida no blog. Deu pra fazer uma coisa que eu queria fazer HA MUUUITO TEMPO e nunca fazia, que era transmitir aquela barrinha da direita (que se chamava "coluna da bléia") para uma aba diferente (aumentando assim o espaco para colocar esse monte de quinquilharia que agente acumula no blog como contador de visitas, selos, arquivo e etc.).

Fico melhor, não acham?

Enfim. Hoje deu um dia bom, tive tempo pra bastante coisa e acabei fazendo essas coisas.
Agora vou dormir satisfeito, até ouvi o PodCast d"O Pastor" hoje de tarde (coisa que eu tava me propondo fazer ha um bom tempo e nao parava pra fazer).

É isso, durmam com Deus e sonhem com o Shrek (como eu disse outro dia pra minha namorada), porque é divertido e não tem perigo de virar pesadelo :P

Paztejamos

21.4.10

Amor

Há alguns meses um casal de amigos ficou grávido. Eles tinham uma relação que não era bem algo que se pudesse chamar de namoro. Mesmo assim, acabou acontecendo.

Desde que as pessoas começaram a saber da notícia na igreja, todos ficaram surpresos e o ambiente de "óóóh" durou algum tempo. Os irmãos cooperavam em alguns grupos da igreja e deixaram seus ministérios por causa do escandalo.

Algum tempo depois e está tudo bem. Apesar dos problemas que eles vão enfrentar nessa história de serem pais, todo mundo os tem por amigos e irmãos de novo, como se nada houvesse acontecido.

Teoricamente tudo deve-se manter bem agora, passados os problemas. No entanto, temo que algo permaneça: a 'cicatriz'. No futuro, quando um desses amigos der algum conselho para algum adolescente da igreja na area sexual, pode ser que esse conselho seja descartado por causa do "aah, mas tu também era assim assim assado". Isso é triste, mas no meio de pessoas comuns é bem comum acontecer.

Quando eu era mais novo julgava todo mundo na igreja. Era como se só eu e meu 'clubinho' fossemos "perfeitos". O resto era envolvido em putaria, ou nao tocava bem, ou era mal humorado, ou só andava nas "panelinhas", etc. Eu tinha capacidade de encontrar defeito em boa parte das pessoas com quem eu convivia e tinha o culpado para cada situação que surgia na igreja.

Um dia me dei conta de alguma area onde eu tinha mais dificuldade em relação ao pecado. Depois disso comecei a me comparar com os outros: era bem provavel que aquelas pessoas que faziam "isso ou aquilo" tinham tanta dificuldade com seus pecados quanto eu tinha com o meu. Por exemplo, é bem provável que esse casal de irmãos tinha bastante dificuldade de conter seus pecados na área sexual.

Hoje eu aprendi que as pessoas pecam. Agente sabe que "ai daquele de onde vem o escândalo", mas agente também sabe que "é impossivel viver sem escandalo". Pessoas são pessoas, feitas de carne, e as vezes essa carne é mais forte que a capacidade de se manter em Jesus.

As vezes as pessoas não tratam de suas dificuldades no comeco e depois as circunstancias se constroem de uma forma que agente fica bem mais propenso a ceder ao pecado. Dizer não, que já era dificil, se torna impossivel.

Hoje assisti a um vídeo da Casa de Davi. O mesmo da história do 'anjo pentelho'. O Davi Silva (aparentemente o lider do grupo) pedia perdão pelas mentiras contadas durante seus testemunhos em palestras, congressos, conferencias e o que vier.

Senti tristeza, mas senti amor pelo irmão, porque fez algo nobre. Resolveu seu problema de uma maneira legal e deu um baita exemplo pra muita gente ae na mídia :P

Posto aqui o vídeo da retratação do irmão, que está dividido em duas partes.





Como conheci o ministério a partir daquela história do anjo, nunca dei muito crédito para esse ministério. Hoje percebi que julguei o livro pela capa.

Graças a Deus que perdoa a todos que se arrependem =D

Paztejamos

19.4.10

Nossa contradição

Essa postagem tem o intuito de somar ao que falou o Jean em Não Perpetuem as Saias.

Em sua origem, o Movimento Pentecostal (donde vem as Assembléias e demais igrejas pentecostais clássicas)caracterizou-se por uma contestação das tradições que a Igreja formou ao longo dos séculos.

Com o novo derramento do Espírito Santo, os pentecostais acreditavam estar voltando às origens, à Igreja Primitiva dos Apóstolos. As tradições, vindas depois do período apostólico, eram profanas e inúteis para a igreja, que só deveria ter por base de fé a Bíblia.

Inclusive as tradições de interpretação da Bíblia foram um tanto deixadas as vezes. Havia uma espécie de anarquia interpretativa, uma vez que a pessoa deveria consultar apenas a revelação do Espírito Santo para interpretar o texto.

É claro que não fomos os únicos a contestar as tradições. Mas talvez tenhamos sido os mais radicais.

Mas a contradição está em que, com o passar do tempo, nós mesmos desenvolvemos nossas próprias "tradições". São costumes que não tem nem cem anos, mas são impostos como sendo uma espécie de "doutrina de sempre da igreja". Aliás, "doutrina" virou um sinônimo de usos e costumes.

Contraditório, não?

Paz tejamos.

17.4.10

Não Perpetuem as Saias

Eu adoro saias e vestidos. Principalmente longos. Acho tri estiloso, principalmente pra gurias com cabelo beeeem cumprido e bunito. Principalmente se forem bem coloridos.

Mas acho pavorosa aquela aparencia de crente, com cabelo sem cortar as pontas, saia cumprida em dia de extremo calor ou meia-calças de lã pretas com detalhes em dias de extremo frio.

Acho a "visão do inferno", pra fazer um bom trocadilho. Não que eu não respeite as irmãs mais antigas, com pouco entendimento e com a histórica preferencia de 'anti-escandalo' que faz esquecer da tolerancia - tanto ou mais pregada por Jesus.

O meu post quer fazer referencia às pobres irmãs da minha geração ou mais novas, que vão continuar sofrendo com esse costume escroto por não sei quanto mais tempo.

Eu odeio - e repito com ênfase: ODEIO(!) - essa obrigação ao uso de saia por irmãs novas. Pobres criaturas, que tipo de cristianismo estão construindo com regras. Em vez de ensinar amor ao próximo, perdoar 70x7, que Jesus morreu pra nos salvar, e etc. os crentes continuam a perder o tempo de ensinos bíblicos falando sobre os ditos "bons costumes" que mais são um amontoado de regras farisaicas de como o crente deve se comportar para ser taxado de quadrado em todos os nucleos sociais onde vier a se encontrar.

Minha irmã fazia parte de uma igreja onde ela não podia vestir calça nem para fazer aulas de ed. física. Em contrapartida, as irmãzinhas vestiam decotes extralargos, saias curtíssimas (ou com um rasgo no lado), viviam fofocando a vida alheia (principalmente a dos irmãos que não seguiram os "bons costumes") e etc. Há alguns meses ela se desviou. Agora ela usa calça, joga sinuca, boliche, vai à praia e vive uma vida normal. Parece uma pessoa mais saudável.

Sinceramente, nem tiro a razão de ela ter saído da igreja. Talvez eu no lugar dela viveria em disciplina, mas a atitude dela também não é de se surpreender.

Agora ela guarda os valores cristãos, lê a Bíblia em casa e talvez alguma hora arrume outra igreja pra frequentar.

Não sou a favor de "abandonar" uma congregação sem motivos e nem por birrinhas com outros irmãos. Mas, em casos extremos, mudar parece uma ótima opção, principalmente quando o cristianismo morreu e se instituiu um limiar de regras opressoras - como as pessoas vivessem debaixo de uma ditadura religiosa correndo o risco de não entrar no céu caso não cumpram todas as leis especificadas.

Já dizia Paulo - grande Paulão - "a letra mata, mas o Espírito vivifica". Já devo ter mencionado aqui antes o quanto eu acho inspirador os textos de Paulo. A argumentação filosófica desse cara é absurda. Eu sei que não é nenhuma novidade o que eu estou falando - garanto que a grande maioria dos teólogos cristãos devem puxar o saco dele quase até arrebentar - mas deixo aqui meu humilde elogio. O cara é parelhinho com Platão e companhia - e com um plus, fala de Jesus =D.

Voltando às saias. Quando eu era mais moço usar distorção na guitarra era uma coisa inimaginável de se ver dentro da igreja. Deusulivre pisar 'torto' num pedal de distorção. Hoje ta rolando solto. Até Cassiane tem distorção nos playbacks dela. Da mesma forma com as calças. Eu espero ansioso o dia que eu vou poder ver uma irmã cooperando de calça. Vai ser uma vitória contra esse costume idiota.

[Ressalto aqui que sou contra alguns tipos de calça. Existem calças e calças. Muitas calças femininas são decentes e não vejo nada de errado serem usadas na igreja. Já outras são aparentemente feitas "à vácuo", e te garanto que qualquer irmão que sente atras de uma guria com uma calça dessas está fadado a aplicar mais de sua atenção ao "pão" que ele vê diante dele do que à Palavra de Deus. Com essas eu não concordo e acho falta de bom senso da irmã usar.]

Tenho exemplos aqui de frescuras com roupas que não quero citar pra não parecer que "o Jean veio na internet falar mal de tudo e todo mundo" [como já se tem uma idéia revoltada de mim por ae, melhor não contribuir xD]. Mas é complicado ver que essa religiosidade que não tem nada a ver com Jesus ainda está tão impregnada no cristianismo.

[Desculpem a revolta... sinceramente, não sei de onde saiu. Talvez já estivesse concentrada há alguns dias, acumulada pra sair borbulhando xD Por causa disso pode ter faltado um "s" em algum plural - típico de gaucho esquecer]

Peace on you

16.4.10

Anuncios e Dinheiro

Oi pessoas.

Andei percebendo que meu blog aumentou o movimento.

Quero dizer que além dos eventuais acessos da familia e amigos (mae, namorada, irmãos da igreja e parentes e amigos), tenho recebido alguns acessos de um pessoal de fora [como O Pastor, por exemplo].

Isso vem em um momento muito oportuno já que não estou trabalhando e preciso ajudar na conta do apartamento.

Por tudo isso, coloquei alguns anuncios do AdSense do Google no blog. Sinceramente, eu acho aquilo horrivel, acho que faz do blog uma coisa comercial e etc. Mas como é uma coisa oportuna, resolvi colocar.

Eu sei que vai demorar pra juntar algum dinheiro decente, mas não custa tentar. Quando finalmente juntar algum dinheiro que preste, eu divido com o Felipe =D

Importante frizar que não estou pedindo pra ninguém clicar ali só pra me ajudar [até porque a politica do google em relação ao adsense é clara em relação a isso]. Mas, caso alguém se interesse por algum anuncio ali, fique a vontade pra clicar. Assim além de ler/ver/comprar alguma coisa que interessa, vai estar me ajudando.

Só pra explicar essas coisas horriveis no meu blog ¬¬

Paztejamos

Sentado eternamente em berço esplêndido


Dezessete horas, esta é a quantidade de tempo que passo longe da minha cama, entre a hora que acordo e a que volto a dormir. Sete, é o número médio de ônibus que pego diariamente, segundo dados estatísticos dos dez dedos da minha mão. A cada sete ônibus que pego apenas dois ou três consigo me sentar. E desses dois ou três, apenas um tem vaga na janela.

Ah! A janela.

Santuário de descanso, onde recosto minha cabeça e durmo. Janela de ônibus. Olhando através dela penso que sou rei, bandido, velho, criança, penso apenas que sou eu. Ali é onde resolvo meus problemas, tomo decisões, crio projetos, salvo o mundo. Entre árvores, poste, shopping, poste, lojas, poste, crianças, poste, paradas (tsi!)... Poste... Penso no que farei mais tarde... Aos 83 anos.

Dizem que é dura, desconfortável, e o balanço do coletivo não ajuda. Digo apenas que é meu santuário. Meu berço. Desejaria uma viagem para bem longe, não importa onde fosse só queria ter tempo suficiente para repousar a cabeça e descansar na janela de um ônibus qualquer.

--
copiei do tango[calango]tango. Genial!

12.4.10

O Haiti é aqui

Desde a chaqualada no Haiti a Hellena fala que é hipocrisia mandar dinheiro pra la, fazer uma baita campanha, mandar exercito e médico pra la enquanto falta médico segurança e dinheiro aqui pra investir em tudo o que desmoronou lá.

Hoje eu vi o post dela com o título desse post:

A foto é do tal Morro do Bumba no Rio de janeiro onde nesse exato momento(11 de abril de 2010 ás 23:11 min) tem famílias inteiras soterradas entre terra e lixo...

Cadê o exercíto?Cadê a Doação da Gisele Bündchen? Cadê os médicos do Hospital de clínicas?Não vão ir lá ajudar? Pros de casa não tem 1,4 milhões de reais?

Ela parece ter alguma razão.

11.4.10

Enfrentando o Leviatã: Perspectivas 4

Para entender o post:
Perspectivas
Perspectivas 2
Perspectivas 3

Apesar de estar sem tempo por causa da mardita prova de quimica, parei pra pesquisar sobre como criar uma fundação. Isso ajudaria no projeto como um todo (acho que seria mais facil captar recursos de pessoas interessadas em ajudar). As pessoas veriam que é um projeto organizado e etc.

Eu estava achando que poderia não ter benefícios contar com uma fundação (pessoas ajudam pessoas independente da burocracia por tras disso), mas acho que com isso podemos, por exemplo, usar prédios que não são de dono nenhum, e sim da fundação, por exemplo. Podemos usar recursos que não "beneficiam" (se é que me entende) ninguém a nao ser aqueles a quem a fundacao se dispos a beneficiar.


Minhas pesquisas sobre como instituir uma fundação me levaram a esse link:

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20061226040446AA0BRLA

Dele, eu fui para o Código Civil:

Código Civil:

De onde tirei os seguintes trechos uteis:

P A R T E G E R A L

LIVRO I
DAS PESSOAS

TÍTULO II
DAS PESSOAS JURÍDICAS

CAPÍTULO I
DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 45. Começa a existência legal das pessoas jurídicas de direito privado com a inscrição do ato constitutivo no respectivo registro, precedida, quando necessário, de autorização ou aprovação do Poder Executivo, averbando-se no registro todas as alterações por que passar o ato constitutivo.

Parágrafo único. Decai em três anos o direito de anular a constituição das pessoas jurídicas de direito privado, por defeito do ato respectivo, contado o prazo da publicação de sua inscrição no registro.

Art. 46. O registro declarará:

I - a denominação, os fins, a sede, o tempo de duração e o fundo social, quando houver;

II - o nome e a individualização dos fundadores ou instituidores, e dos diretores;

III - o modo por que se administra e representa, ativa e passivamente, judicial e extrajudicialmente;

IV - se o ato constitutivo é reformável no tocante à administração, e de que modo;

V - se os membros respondem, ou não, subsidiariamente, pelas obrigações sociais;

VI - as condições de extinção da pessoa jurídica e o destino do seu patrimônio, nesse caso.


CAPÍTULO III
DAS FUNDAÇÕES

Art. 62. Para criar uma fundação, o seu instituidor fará, por escritura pública ou testamento, dotação especial de bens livres, especificando o fim a que se destina, e declarando, se quiser, a maneira de administrá-la.

Parágrafo único. A fundação somente poderá constituir-se para fins religiosos, morais, culturais ou de assistência.

Art. 63. Quando insuficientes para constituir a fundação, os bens a ela destinados serão, se de outro modo não dispuser o instituidor, incorporados em outra fundação que se proponha a fim igual ou semelhante.

Art. 64. Constituída a fundação por negócio jurídico entre vivos, o instituidor é obrigado a transferir-lhe a propriedade, ou outro direito real, sobre os bens dotados, e, se não o fizer, serão registrados, em nome dela, por mandado judicial.

Art. 65. Aqueles a quem o instituidor cometer a aplicação do patrimônio, em tendo ciência do encargo, formularão logo, de acordo com as suas bases (art. 62), o estatuto da fundação projetada, submetendo-o, em seguida, à aprovação da autoridade competente, com recurso ao juiz.

Parágrafo único. Se o estatuto não for elaborado no prazo assinado pelo instituidor, ou, não havendo prazo, em cento e oitenta dias, a incumbência caberá ao Ministério Público.

Art. 66. Velará pelas fundações o Ministério Público do Estado onde situadas.

§ 1o Se funcionarem no Distrito Federal, ou em Território, caberá o encargo ao Ministério Público Federal. (Vide ADIN nº 2.794-8)

§ 2o Se estenderem a atividade por mais de um Estado, caberá o encargo, em cada um deles, ao respectivo Ministério Público.

Art. 67. Para que se possa alterar o estatuto da fundação é mister que a reforma:

I - seja deliberada por dois terços dos competentes para gerir e representar a fundação;

II - não contrarie ou desvirtue o fim desta;

III - seja aprovada pelo órgão do Ministério Público, e, caso este a denegue, poderá o juiz supri-la, a requerimento do interessado.

Art. 68. Quando a alteração não houver sido aprovada por votação unânime, os administradores da fundação, ao submeterem o estatuto ao órgão do Ministério Público, requererão que se dê ciência à minoria vencida para impugná-la, se quiser, em dez dias.

Art. 69. Tornando-se ilícita, impossível ou inútil a finalidade a que visa a fundação, ou vencido o prazo de sua existência, o órgão do Ministério Público, ou qualquer interessado, lhe promoverá a extinção, incorporando-se o seu patrimônio, salvo disposição em contrário no ato constitutivo, ou no estatuto, em outra fundação, designada pelo juiz, que se proponha a fim igual ou semelhante.

Vou enviar isso pro Alex (nosso coordenador de música) por email. Acho que ele vai gostar =D
Pra mim é muito importante que eu não fique pensando sozinho. Conto com os leitores comentadores pra me dizer o que pensam sobre todo o projeto. Muitas coisas me vem a cabeca, mas poucas são realmente uteis. Garanto que é assim com a grande maioria das pessoas. Eu tento deixar aqui só o que é util (pra não ser tããão utópico).

Pensar é facil. Articular e organizar é MUITO dificil. Mas se Deus quiser agente consegue =D

Paztejamos

7.4.10

Imposto Justo Para Videogames

Estão fazendo um abaixo assinado para pressionar o governo a baixar os impostos cobrados pela importação de videogames, com o argumento que os altos impostos prejudicam a industria, onde o Brasil tem uma representação pífia, apesar do alto potencial (o Brasil é um desses países baleia, com grande massa consumidora e altissimo número de jovens viciados em tecnologia - basta ver a representatividade em sites de relacionamento como twitter).

Vamos todos assinar:
http://www.impostojustoparavideogames.com.br/index.html

Eu apoio essa idéia!

Paztejamos

6.4.10

As Eleições e o Big Brother: uma reflexão

É um tanto compreensível o desânimo da população em geral em relação às eleições. Naturalmente afastado da política, o povo brasileiro em geral, com suas mãos calejadas do trabalho diário e trazendo o pouco que ganha honestamente, olha com descrédito aos políticos beberrões, ladrões e despudorados que gastam o dinheiro arrecadado pelo Estado com suas vaidades e lascívias.

Difícil, entretanto, é entender a atenção dada aos participantes de um reality show: um conjunto de pessoas de classe média, sem ter o que fazer durante meses a não ser festas e intrigas, entre outras coisas. Difícil é entender a preocupação para que um daqueles bem-nascidos ganhe o tal premo em dinheiro, que agora não lembro-me da quantia, sabendo todos que o infeliz gastará em poucos meses, em nada contribuindo para o bem da população.

Entenda-se: o primeiro, o candidato à eleição de um cargo público, pode estar num meio em descrédito, mas é o único que pode fazer algo pelo bem da população; o segundo, o candidato à vitória de um programa, é sabido que não irá influir em nada mais, que não fará bem algum e que, aliás, é uma personalidade completamente irrelevante para os assuntos nacionais. E agora pergunto: porque a população interessa-se mais pelo Big Brother Brasil do que pelas eleições?

Mesmo tendo uma idéia do porque, espero ainda uma resposta convincente.

Paz tejamos.

2.4.10

Cristãos devem apoiar Marina Silva, diz evangélico

BERNARDO MELLO FRANCO
enviado especial da Folha a Garanhuns (PE) e Brejo da Madre de Deus (PE)

Saudada como "nossa irmã Marina", a senadora Marina Silva (PV-AC) selou ontem o primeiro apoio de uma igreja evangélica na corrida presidencial. Em visita a Garanhuns (PE), ela foi recebida com festa num colégio presbiteriano, onde se reuniu com 20 pastores e fez um discurso de forte teor religioso.

Após o evento, o reverendo Silas Menezes, número dois da hierarquia da igreja, disse à Folha que os "cristãos sérios" devem apoiar sua candidatura ao Planalto.

"Ela é a candidata mais indicada para nos representar. A parte séria dos cristãos vai se inclinar para Marina", afirmou Menezes, vice-presidente do Supremo Concílio presbiteriano. "Ela terá mais votos do que as pesquisas dizem. Só precisa se tornar mais conhecida."

"Não devemos declarar apoio oficial, mas recomendamos que nossos fiéis olhem para os domésticos da fé", disse o pastor Marcos André Marques. Marina será convidada para um encontro com a cúpula da igreja nas próximas semanas.

Em 2002, a denominação sustentou a candidatura presidencial do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, que é presbiteriano. A igreja contabiliza 1 milhão de fiéis no país e exerce forte influência sobre outros ramos evangélicos.

Marina se converteu à Assembleia de Deus há 13 anos e é a única evangélica na disputa para suceder o presidente Lula.

O bispo católico de Garanhuns, dom Fernando Guimarães, também foi convidado para o ato de ontem. No entanto, ele não discursou.

Marina reclamou de preconceito contra evangélicos: "Vejo pessoas tentando associar fé cristã a conservadorismo. Quem quiser ser dogmático e conservador não use a Bíblia como referência. Quem quiser ser machista ou discriminar, que o faça por sua conta".

Em outras ocasiões, ela já se queixou de uma suposta tentativa de rotulá-la como conservadora e defensora do criacionismo. Marina diverge do PV em questões sensíveis aos evangélicos, como descriminalização do aborto. Anteontem, prometeu não fazer uso político da religião. "Não vou usar o púlpito como palanque e não vou satanizar ninguém. O amor que Deus tem por mim, Ele tem por Dilma, Serra e Ciro."

Na cidade natal de Lula, a senadora deixou de lado as críticas para elogiar o presidente. "Quando vinha do aeroporto, pensei: "Puxa vida, aqui nasceu o menino Lula". Ele já foi uma criancinha e virou presidente. Para mim, é uma emoção muito grande estar aqui", discursou. À noite, Marina assistiu à encenação da Paixão de Cristo em Nova Jerusalém (PE).

no Folha Online

Comentário do Jean:

Sabe como crente é, bairrista pra caramba. Torço que as pessoas votem na Marina mais pelo que ela está sendo do que pela opção religiosa dela. Ela é minha candidata, mas não porque ela é evangélica, mas porque ela tem uma proposta muito interessante.

Eu não espero que ela seja uma governante pros evangélicos, mas uma governante pro povo. Assim como ela disse, o amor que Deus tem por mim e pelos crentes é o mesmo amor que Deus tem pelos umbandistas, católicos, espíritas e etc. Eu espero que ela não aceite dar direitos a mais pra homossexuais (como na PL122), mas não espero que ela aprove medidas que reprimam o gay. Pelo que eu percebi ela é bem coerente pra entender que Deus agente aceita por amor e não por repressão.

Não espero que ajude a dar regalias pros crentes. Torço pra que ela trate o cristianismo genericamente, naquelas passagens que falam de "direito de culto".

Enfim... Espero que ela seja um governante justo.

Paztejamos

Pascoa?

Essa gente ta meio louca mesmo.
É sexta feira e o pessoal ta comemorando a Pascoa já xD

vivam os coelinhos da pascoa, o consumismo desenfreado de chocolate e os altos niveis de glicose das crianças. O capitalismo agradece.
Lógico: com mais gente doente, mais pessoas precisarão dispensar parte de sua renda para os médicos. Isso faz girar a economia :P

Bom, de Jesus nem se fala né. A tradição acabou ficando tão confusa que agente comemora a morte dEle num dia aleatório. E assim agente não tem nem um dia que agente possa dizer "olha, esse dia representa o dia em que nosso Salvador morreu". O feriado mais importante dos cristãos, no ocidente cristão, deveria ter pelo menos um dia fixo.

E o que dizer do significado? Até hoje de tarde eu achava que a Pascoa simbolizava para os judeus o dia em que Moisés tirou o povo do Egito. Mas um amigo meu (o Duilio) me disse que o Pessach é uma referencia ao anjo da morte que passou pelas casas do egito matando o primogenito de quem não tivesse sangue de cordeiro nas portas e janelas.

É... mas parece que o pessoal gosta muito mais da estória dos coelhos que... botam ovos e de... chocolate (?) xD

Paztejamos