Pesquisa neste blog =D

17.4.10

Não Perpetuem as Saias

Eu adoro saias e vestidos. Principalmente longos. Acho tri estiloso, principalmente pra gurias com cabelo beeeem cumprido e bunito. Principalmente se forem bem coloridos.

Mas acho pavorosa aquela aparencia de crente, com cabelo sem cortar as pontas, saia cumprida em dia de extremo calor ou meia-calças de lã pretas com detalhes em dias de extremo frio.

Acho a "visão do inferno", pra fazer um bom trocadilho. Não que eu não respeite as irmãs mais antigas, com pouco entendimento e com a histórica preferencia de 'anti-escandalo' que faz esquecer da tolerancia - tanto ou mais pregada por Jesus.

O meu post quer fazer referencia às pobres irmãs da minha geração ou mais novas, que vão continuar sofrendo com esse costume escroto por não sei quanto mais tempo.

Eu odeio - e repito com ênfase: ODEIO(!) - essa obrigação ao uso de saia por irmãs novas. Pobres criaturas, que tipo de cristianismo estão construindo com regras. Em vez de ensinar amor ao próximo, perdoar 70x7, que Jesus morreu pra nos salvar, e etc. os crentes continuam a perder o tempo de ensinos bíblicos falando sobre os ditos "bons costumes" que mais são um amontoado de regras farisaicas de como o crente deve se comportar para ser taxado de quadrado em todos os nucleos sociais onde vier a se encontrar.

Minha irmã fazia parte de uma igreja onde ela não podia vestir calça nem para fazer aulas de ed. física. Em contrapartida, as irmãzinhas vestiam decotes extralargos, saias curtíssimas (ou com um rasgo no lado), viviam fofocando a vida alheia (principalmente a dos irmãos que não seguiram os "bons costumes") e etc. Há alguns meses ela se desviou. Agora ela usa calça, joga sinuca, boliche, vai à praia e vive uma vida normal. Parece uma pessoa mais saudável.

Sinceramente, nem tiro a razão de ela ter saído da igreja. Talvez eu no lugar dela viveria em disciplina, mas a atitude dela também não é de se surpreender.

Agora ela guarda os valores cristãos, lê a Bíblia em casa e talvez alguma hora arrume outra igreja pra frequentar.

Não sou a favor de "abandonar" uma congregação sem motivos e nem por birrinhas com outros irmãos. Mas, em casos extremos, mudar parece uma ótima opção, principalmente quando o cristianismo morreu e se instituiu um limiar de regras opressoras - como as pessoas vivessem debaixo de uma ditadura religiosa correndo o risco de não entrar no céu caso não cumpram todas as leis especificadas.

Já dizia Paulo - grande Paulão - "a letra mata, mas o Espírito vivifica". Já devo ter mencionado aqui antes o quanto eu acho inspirador os textos de Paulo. A argumentação filosófica desse cara é absurda. Eu sei que não é nenhuma novidade o que eu estou falando - garanto que a grande maioria dos teólogos cristãos devem puxar o saco dele quase até arrebentar - mas deixo aqui meu humilde elogio. O cara é parelhinho com Platão e companhia - e com um plus, fala de Jesus =D.

Voltando às saias. Quando eu era mais moço usar distorção na guitarra era uma coisa inimaginável de se ver dentro da igreja. Deusulivre pisar 'torto' num pedal de distorção. Hoje ta rolando solto. Até Cassiane tem distorção nos playbacks dela. Da mesma forma com as calças. Eu espero ansioso o dia que eu vou poder ver uma irmã cooperando de calça. Vai ser uma vitória contra esse costume idiota.

[Ressalto aqui que sou contra alguns tipos de calça. Existem calças e calças. Muitas calças femininas são decentes e não vejo nada de errado serem usadas na igreja. Já outras são aparentemente feitas "à vácuo", e te garanto que qualquer irmão que sente atras de uma guria com uma calça dessas está fadado a aplicar mais de sua atenção ao "pão" que ele vê diante dele do que à Palavra de Deus. Com essas eu não concordo e acho falta de bom senso da irmã usar.]

Tenho exemplos aqui de frescuras com roupas que não quero citar pra não parecer que "o Jean veio na internet falar mal de tudo e todo mundo" [como já se tem uma idéia revoltada de mim por ae, melhor não contribuir xD]. Mas é complicado ver que essa religiosidade que não tem nada a ver com Jesus ainda está tão impregnada no cristianismo.

[Desculpem a revolta... sinceramente, não sei de onde saiu. Talvez já estivesse concentrada há alguns dias, acumulada pra sair borbulhando xD Por causa disso pode ter faltado um "s" em algum plural - típico de gaucho esquecer]

Peace on you

3 comentários:

  1. Interessante... Tb n acho que usar calça seja um "pecado mortal", mas respeito as doutrinas que não permitem, como tb as que permitem, afinal, cada cabeça é um mundo e cada pessoa fica onde se sente bem. Tenha um bom domingo.

    ResponderExcluir
  2. Oi =D

    Eu respeito as irmãs que não usam [por opção ou falta de compreensão Bíblica], mas não respeito as 'doutrinas' que não permitem específicamente pelo fato de que 'não usar calça' não é doutrina. Isso é um costume que veio sei la de onde e o crente acostumou a manter, consolidado pela cartilha dos 'bons costumes'.

    Doutrina pra mim é aquilo que Jesus ensinou =DD

    enfim, tenha um bom domingo também :P

    paztejamos

    ResponderExcluir
  3. Apoiado!
    Fala sério, saia e vestido é tri bunito, mas não deveria ser uma obrigação, pô, no inverno a gente morre de frio nas pernas, se pregassem mais o amor do que os costumes, veriam o quão desconfortável esse costume é.

    Paz =D

    ResponderExcluir

Dá um apoio moral pro blogueiro aqui.
Comenta aí ó: