Pesquisa neste blog =D

16.4.10

Sentado eternamente em berço esplêndido


Dezessete horas, esta é a quantidade de tempo que passo longe da minha cama, entre a hora que acordo e a que volto a dormir. Sete, é o número médio de ônibus que pego diariamente, segundo dados estatísticos dos dez dedos da minha mão. A cada sete ônibus que pego apenas dois ou três consigo me sentar. E desses dois ou três, apenas um tem vaga na janela.

Ah! A janela.

Santuário de descanso, onde recosto minha cabeça e durmo. Janela de ônibus. Olhando através dela penso que sou rei, bandido, velho, criança, penso apenas que sou eu. Ali é onde resolvo meus problemas, tomo decisões, crio projetos, salvo o mundo. Entre árvores, poste, shopping, poste, lojas, poste, crianças, poste, paradas (tsi!)... Poste... Penso no que farei mais tarde... Aos 83 anos.

Dizem que é dura, desconfortável, e o balanço do coletivo não ajuda. Digo apenas que é meu santuário. Meu berço. Desejaria uma viagem para bem longe, não importa onde fosse só queria ter tempo suficiente para repousar a cabeça e descansar na janela de um ônibus qualquer.

--
copiei do tango[calango]tango. Genial!

2 comentários:

  1. Nossa, que perfeito!
    É tudo o que eu sinto no ônibus =D

    ResponderExcluir
  2. Apesar de morar em uma cidade pequena e pegar apênas 1 ônibus p ir trabalhar, o pouco tempo que passo dentro do ônibus e sempre sentada na janela (ainda bem), penso na minha vida e faço projetos pra a vida inteira, ou apenas para o dia, mas é impossível não pensar... Belo texto. Tenha um ótimo final de semana.
    http://declarandomeuamor.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Dá um apoio moral pro blogueiro aqui.
Comenta aí ó: