Pesquisa neste blog =D

22.3.11

Da emasculação estimulada pelos "ministérios de louvor"

Um certo fã de um desses ministérios de louvor publicara, em um tipo de rede social, algumas fotografias suas, caracterizadas, estilizadas. Chamou-me a atenção, para afinal que tipo de idéia aquele rapaz queria passar. Das fotografias, lembro-me de três: a primeira se encontrava encolhido num canto, de olhos fechados e com as mãos ao rosto, como que fazendo uma prece; a segunda, enquadrada frontalmente, aonde ele vinha, como que rastejando, com um olhar de súplica e uma das mãos estendidas, dando a entender que queria algo do expectador; a terceira, agora de pé, erguendo uma das mãos ao céu, e olhando igualmente para o céu. Julguei as três fotografias muito curiosas. Procurei algo que as ligasse, a fim de perceber a essência passada pelo rapaz: conclui que o elo era o seu caráter sentimental, inofensivo, sensível.

Sim, por que esse é um sintoma comum de vários homens fã dos tais ministérios de
louvor, a saber, a emasculação, a desfiguração da masculinidade. Obviamente, não se trata aqui de homossexualismo; se trata de um homem incompleto, sem ação, sem ambição. Bem ao gosto da presente era.
Vê-se que, por se exporem a ambientes que exigem a extravazão exaustiva dos sentimentos, que se incentiva a comoção, as lágrimas, os “clamores”, e ate mesmo atitudes infantis de demonstração sentimental, como são os ambientes gerados pela maioria dos ministérios de louvor, tais homens acabam por abdicar do que lhe seria próprio.
Ficam mais sentimentais. Suas conversas são monitoradas constantemente por um linguajar por demais comportado, pobre, incapaz de desafiar ou confrontar. Suas maneiras tornam-se mais delicadas. O senso de proteção, inerente ao homem, é desarmado pela idéia distorcida de amar e compreender. O amor ao próximo é vital, mas não deveria conflitar com o senso de proteção ao próximo: antes, seria completado por este, como deveria ser num homem.

Entretanto, enquanto continuarem os “clamores”, os “atos proféticos”, e os demais ritos estranhos dos assim chamados ministérios de louvor, haverá nas igrejas uma massa de homens com sua masculinidade – a pura, a original – ameaçada por poluição , por um terrível escoamento propiciado por esse cenário cheio de buracos, que é o ambiente sentimental advogado com tanto fervor pelos ministérios de louvor.

4 comentários:

  1. a quem tu se refere exatamente?
    porque eu nem conheco os astros evangelicos xD
    ae fiquei curioso :P

    ResponderExcluir
  2. Não me refiro a ninguém em especial. Eu me refiro mais a uma tendência. Chorar, se emocionar, fazer declarações infantis, isso são habitos propagados por muitos ministérios de louvor. Penso que isso prejudica a masculinidade de quem se submete a esse espetáculo :P

    ResponderExcluir
  3. Interessantíssimo posicionamento. Parabéns pelas idéias e pela escrita. Encontrei seu texto procurando sobre emasculação. Tenho dedicado algum tempo sobre a ideia de realizar o procedimento. obrigado pela valiosa produção intelectual; será levada muito em consideração qualquer que seja a decisão adotada. Continue o belo trabalho e seu constante aperfeiçoamento.

    ResponderExcluir
  4. Meu, você falou tudo!!! Já tinha pensado em como esses cantores desses ministérios de louvor são meio afeminados! Geralmente esses ministérios de louvor são comandados por mulheres - são bem femininos - e, realmente os caras são bem afeminados. Dou até um exemplo do Diante do Trono, que é um ministério bem feminino e talz, e se você reparar nos homens de lá verás que são bem afeminados. Eu particularmente acho que as igrejas deveriam ensinar os homens a serem mais viris...

    ResponderExcluir

Dá um apoio moral pro blogueiro aqui.
Comenta aí ó: