Pesquisa neste blog =D

20.3.11

i dont care

Hoje no fim do culto a banda tocou um hino com sérios problemas teológicos na letra. Mas... é só uma música.

Comentei isso com o Gilberto (um amigo) que me disse exatamente o que eu estava pensando. "É só uma música".

Se fossem outros tempos estaria revoltado, do tipo "como é que me tocam uma coisa dessas num culto a Deus" ou "Isso não é pra Deus é pra agradar aos ouvidos do homem". Mas ... que se dane.

Sabe, não ligo pra mais nada. Ando desanimado com esse sistema da igreja e não sei nem expressar a totalidade do meu desânimo em palavras. Quero dizer, gosto de cultuar, de estar num culto a Deus, mas não gosto do formato de 'paz do Senhor queridos irmãos' que nos é proposto por cada engravatado que se coloca lá na frente. E eu sei que eu tenho que tolerar esse formato porque seria uma violência retirar esse sistema dos mais velhos e habituados a isso. Mas não vejo vontade, desejo, ansêio em mim mesmo mais por esta reunião. Preciso de um espaço para o meu próprio formato, ou para alguma outra coisa, não sei.

Não é o caso de eu me afastar, nem de eu me desviar. Sei em que acredito, confio em Deus e sou sincero com Ele. Mas acho que preciso de motivação pra permanecer participando desse coletivo. Porque não abandonei os trabalhos que me interessam ou que de alguma forma servem pra aquilo que eu planejo no futuro. Continuo na escola de música e agora entrei na aula de Libras. Mas ... essas são coisas que aparentemente eu procuro, que eu busco, não que eu entrego, dou a Deus como culto.

Tolerar aquilo que o próximo entende por 'fé em Deus' é algo que eu tenho melhorado em fazer, mesmo que eu anseie (e muito muito MESMO!) resgatá-lo para a minha compreensão. Mas, como o Gilberto sugeriu, isso é um trabalho de 'formiguinha', conversando amigavelmente com um de cada vez até que cada um pense a respeito de o que compreende sobre Deus. Bom seria fazer isso num estudo ou discussão, situação não propiciada num culto.

Desde que o Miguel (meu pastor) me prendeu no estudo pros jovens terça-feira passada eu tenho pensado nisso. O Alex (meu maestro) sugeriu que o motivo subconsciente de eu ter saído da banda/orquestra é porque não estava mais me sentindo bem mesmo no ambiente tradicional de culto. Pelo menos o estudo de jovens é bom, não tem um mestre e vários alunos, o pastor senta no meio da gente e todo mundo discute de igual pra igual, é mais 'amplo e abrangente' (os assuntos não são aqueles unanimes da igreja) e pode ser polêmico (pelo menos foi a impressão que passou no início).

Estou interessado nisso. Era isso que eu tinha na faculdade quando entrei no AeO e que agora não tenho mais. Ou sei lá, talvez eu esteja enganado. Só sei que eu anseio por alguma coisa, e enquanto isso não chega, vivo nessa indiferença cronica com os outros e suas fés.

Paztejamos

2 comentários:

  1. Sabe que tenho pensado de forma igual? Quando ouço uma pregação ou uma música em desconformidade com minha visão teológica, eu penso: "que se dane."

    É só uma música, é só uma pregação. E pode ser que, do jeito que são, façam sentido para alguém.

    ResponderExcluir
  2. é Jesus esta voltando!!


    que o Espirito Santo ilumine a sua mente e que tu volte a ser o canal de bençaos e que tu seja a diferença onde colocar a planta do teu pés e ganhe muitas almas para cristo.


    um abraço Deus te abençoe

    ResponderExcluir

Dá um apoio moral pro blogueiro aqui.
Comenta aí ó: