Pesquisa neste blog =D

17.3.11

Terremoto do Japão e Punheta Econômica

Notícia do Terra:

Radiação em Fukushima afeta pelo menos 45 pessoas, diz AIEA

16 de março - Imagem de satélite da usina nuclear de Fukushima, que sofreu danos nas unidades 1,3 e 4 após o terremoto. Foto: AP Imagem de satélite da usina nuclear de Fukushima, que sofreu danos nas unidades 1, 3 e 4 após o terremoto
Foto: AP
A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) informou nesta quinta-feira que 23 pessoas ficaram feridas na usina nuclear de Fukushima, outras duas estão desaparecidas e mais de 20 foram contaminadas pela radiação local. Em comunicado, a agência das Nações Unidas reconhece que, "dada a incerteza" sobre a situação na usina, seriamente danificada pelo terremoto e posterior tsunami do último dia 11 no nordeste do Japão, os números "estão suscetíveis a mudanças".

As autoridades japonesas confirmaram à AIEA que, entre as pessoas feridas - quase todas funcionários da empresa operadora (Tepco) ou terceirizados -, há uma pessoa "hospitalizada em estado desconhecido" e outras duas que "adoeceram subitamente". Há também sete funcionários e quatro membros da Defesa Civil Japonesa "feridos pela explosão no reator 3 em 14 de março", indica o organismo, que não informa sobre o grau de gravidade dessas lesões.

Um funcionário fraturou as pernas, quatro foram hospitalizados após sofrer "ferimentos menores" durante a explosão no reator 1 no dia 11, dois funcionários da Tepco foram levados ao hospital por problemas respiratórios e outras duas pessoas "sofreram ferimentos menores". Além disso, há duas pessoas "desaparecidas" na lista.

Por outro lado, a AIEA estima que há mais de 20 pessoas - 18 funcionários, 2 policiais e um número indeterminado de bombeiros - que foram expostas à contaminação radiológica na central de Fukushima, que tem seis reatores. Em um dos funcionários, observou-se uma exposição "significativa" a radioatividade, que foi levado a um hospital, enquanto outros "não foram hospitalizados devido ao baixo nível de exposição" à radioatividade, e dois policiais foram "descontaminados".

"Os bombeiros que estiveram expostos a radiação estão sendo examinados", conclui a nota, antes de afirmar que a AIEA continua tentando obter mais informações das autoridades japonesas.

Terremoto e tsunami devastam Japão

Na sexta-feira, 11, o Japão foi devastado por um terremoto que, segundo o USGS, atingiu os 8,9 graus da escala Richter, gerando um tsunami que arrasou a costa nordeste nipônica. Fora os danos imediatos, o perigo atômico permanece o maior desafio. Diversos reatores foram afetados, e a situação é crítica em Fukushima, onde existe o temor de um desastre nuclear.

Juntos, o terremoto e o tsunami já deixaram mais de 5,4 mil mortos e dezenas de milhares de desaparecidos. Além disso, os prejuízos já passam dos US$ 200 bilhões. Em meio a constantes réplicas do terremoto, o Japão trabalha para garantir a segurança dos sobreviventes e, aos poucos, iniciar a reconstrução das áreas devastadas.

[deixei os links do Terra pra se alguém quiser dar uma clicada e ler as outras notícias sobre o assunto]

Sobre o assunto, um professor enviou um texto pra lista de emails da Astrofísica ontem. Não sei se ele é o autor, só sei que foi muito bem escrito. Ei-lo:

ASSOBERBADOS PELA SOBERBA

O que deveria ser uma questão de senso comum transforma-se numa luta quixotesca de uns gatos pingados, os ?eco-chatos?.

Você poria à sua avô em cadeira de rodas, com o seu filho de 3 anos no colo a cruzar a freeway na altura de Canoas, sozinhos numa sexta feira às 6 da tarde?  E por qual razão, alguém decide e milhões aceitam colocar uma usina nuclear, com 4 reatores mais poderosos que os de Chernobyl numa região onde os tremores de terra são mais freqüentes que os atropelamentos de ciclistas em Porto Alegre? Não duvide, na ocasião tinha lá uma meia dúzia de ?eco-chatos?  berrando por um pouco de senso comum, sob o atento flagelo dos cassetetes da eficiente polícia. Não me diga que você não viu essas cenas na TV!

Assoberbados pela soberba, os senhores da seriedade conseguiram mais uma façanha apoiados que foram por pessoas simples que nem nos, em nome do desenvolvimento. Mais energia para fabricar mais carros para substituir carros que podem rodar 400 mil km e só rodaram 10 mil, com motores de 400 CVs, quando 95%  do tempo só precisam de 40 CVs rodando com pneus que poderiam subir o Himalaia mas apenas irão subir o morro do Osso.

As catástrofes naturais a gente não pode evitar. Pena que a tolice endêmica  não possam ser  superada.

Senhores ?eco-chatos?, podem ir descansar tranquilos. Vocês avisaram com a sensibilidade do coração. Nós, ancorados nos frios números do crescimento tipo João Grandão, vos denegrimos e continuaremos a fazê-lo. Não há mais nada para demonstrar que os fatos gritantes não tenham demonstrado. Desculpem da minha parte.
[não quero ser inconveniente ao colocar o nome do professor, mas também não queria deixar ele sem crédito pelo bom texto, droga, não sei o que fazer :XX]

Quanto a mim, quero criticar a parte final do texto: ME DIGAM PRA QUE CALCULAR OS PREJUÍZOS ECONOMICOS DA USINA!?!?!


Sério, isso ajuda? Quer dizer, não tem algo com mais valor nessa história? Tipo pessoas morrendo, nuvens radioativas, caos nacional... bizarro o estado de "eu não ligo" mundial econômico. Mesmo que haja, esse valor parece ter sido revertido em "quanto posso perder caso tenha meu dinheiro aplicado no japão", o que já foi colocado em números nessa 'punheta economica' que alguém calculou. E assim o japão também tem que enfrentar além do caos natural, agora o caos economico também ¬¬ Pelo menos, no mundo inteiro, tem gente interessada em ajudar, não só no Japão mas em outras tragédias. Muita gente anônima brasileira, alguns enviados militares de alguns países mais 'politizados' arrogantes metidos a superiores e algumas pessoas que vivem de voluntariado com ONGs e coisas do gênero. O último caso é noticia no Terra também, olha:

http://noticias.terra.com.br/mundo/asia/terremotonojapao/noticias/0,,OI4997770-EI17716,00-Cachorros+holandeses+sao+voluntarios+das+buscas+no+Japao.html


É engraçado isso, porque se houvesse um mundo mais civilisado, menos bélico e menos baseado no individualismo, um lugar ideal para colocar a usina para o Japão era na Coreia do Norte ou naquele cantinho da Rússia. Não tem falha e onda nenhuma bate ali. Mas... enquanto o mundo bárbaro não se organiza, que seja.

Paztejamos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dá um apoio moral pro blogueiro aqui.
Comenta aí ó: