Pesquisa neste blog =D

24.2.13

Sonhos não são meros projetos

Sabe aquelas coisas que a gente sabe que precisa, que tem necessidade de fazer? Minhas perspectivas, aquelas que eu escrevi aqui nesse blog há muito, ainda estão muito vivas em mim...

De fato, eu não esqueço esses projetos e sofro ao não poder botá-los em prática. Eu nasci com esse anseio, essa megalomania de mudar o mundo, e tenho consciência de que não se começa com grandes feitos, mas sim com aquelas pequenas ações que a gente olha e diz que não tem importância, que não faz efeito nenhum, que até alguns chamam de "assistencialismo" ou outros nomes degradantes e pejorativos.

Porém, apesar de há algum tempo relutar em admitir pra mim mesmo, nem os meus mais íntimos acreditam que eu sou capaz de algo desse gênero. Estou preso ao que eu deveria fazer, e mesmo que em meu interior haja um grito de desespero, sigo vivendo o sistema esperado.

Mas eu não nasci pra viver sentado atrás de uma mesa 30 ou 40 horas por dia fazendo um trabalho massante em troca de um salário, qualquer que seja ele. Eu não nasci pra fazer uma poupança farta, ter luxo, andar num cruzeiro, ter uma casa de dois andares com piscina e empregada nem levar um poodle pra passear na beira da praia cedo da manhã. Eu nasci pobre de espírito e é com esses que eu me identifico. Eu gosto de bacon, churrasco, cerveja, gente suada e vocabulário chulo. Eu gosto de olhar a bunda das mulheres que passam enquanto falo bobagem com os amigos. Eu conheço o rosto dos mendigos que me pedem dinheiro ou comida, e mesmo os que nem falam comigo, e conto os dias pra que chegue o momento em que eu tenha condições e estruturas para poder ajudá-los.

E eu preciso, mais do que provar aos outros que eles estão errados, provar pra mim mesmo que, apesar de todas as dificuldades, eu fui vocacionado, chamado, enviado, quase que obrigado pela minha consciência ou por Deus (tipo Moisés, que não tinha oratória mas foi um baita líder, pela graça de Deus) a procurar viver a vida com o objetivo de ajudar o meu próximo. É algo que transpassa meus projetos de vida, que não pode ser esperado ou deixado pra depois porque não é uma coisa com começo ou fim, mas um estilo de vida... uma coisa com que eu preciso estar envolvido sempre, verdadeiramente uma parte de mim.

E realmente eu não sei mais pra onde ir, qual caminho seguir. Meu coração olha pro meu rumo e prevê um futuro que eu não planejei, uma vida mediocremente igual a dos outros, sem nenhuma oportunidade de fazer diferença pra nada, ocupado demais com as pessoas a minha volta, comigo mesmo e com as minhas próprias coisas. E aponta pra outro caminho, mais cheio de obstáculos, com mais correntes das quais eu tenho que me libertar, mas com mais efeito, mais mudança, mais "legado" para esse mundo.

A dúvida voltou a minha mente e me consome. Essa que já me destruiu e me deixou sem rumo muitas vezes, agora volta ao meu coração. Não nego nenhuma das minhas dificuldades e nem quero me desfazer de nenhum dos meus objetivos... só o que preciso é de apoio pra fazer a única coisa na vida que eu tenho certeza de que nasci pra fazer.

Enfim... esse é um post desabafo. Ninguém vai ler mesmo, então...

Paztejamos